Cuidados a ter com os plásticos de um carro estacionado ao sol

Chegou o verão, e isso significa sol e calor. O sol e o calor sabem bem na praia e na esplanada, mas não tanto dentro do carro. Principalmente quando não foi possível encontrar um lugar de estacionamento à sombra e o carro ficou horas parado ao sol. O interior do carro fica bastante quente, principalmente os plásticos.

Quando expostos ao sol e à radiação ultravioleta, os plásticos começam a degradar-se a maior velocidade. Evidência disto é uma perda da cor dos materiais, bem como o aparecimento de rachaduras, que dão origem a ruídos parasitas. Para evitar esta situação, deve limpar o interior do carro com regularidade com materiais não abrasivos. E recomenda-se sempre que tape as janelas do carro quando o deixa estacionado.

Também deve tapar o interior do seu carro por motivos de saúde. Os plásticos são um produto derivado de petróleo, e como tal podem emitir partículas de benzeno como um processo natural. O benzeno está associado ao aparecimento de leucemia, e embora a quantidade de partículas emitidas pelos plásticos em condições normais não constituam um perigo constante para os utilizadores do automóvel, o calor pode acelerar o processo de formação de benzeno. Assim, por precaução, recomenda-se abrir as janelas do carro para renovar o ar.