Ogier: Dez milhões de razões para rumar à M-Sport

A confirmarem-se os rumores que Sébastien Ogier recusou a oferta de dez milhões alegadamente feita pela Toyota, a primeira conclusão que se tira é que o francês está com sede de vitórias e a sua escolha nada terá a ver com dinheiro, pois, já se sabia, a Toyota só o poderia seduzir acenando-lhe com muito dinheiro, mas é quase impossível que uma nova equipa que chegue ao WRC possa estar em condições de chegar, ver e vencer.

Isso, até hoje na história do Mundial, só a Volkswagen Motorsport conseguiu, e depois de ter feito vários ‘campeonatos’ só em testes…

Portanto, fica agora a saber-se, não oficialmente, que Sébastien Ogier não vai para a Toyota, o que significa que a M-Sport é o desfecho lógico, isto caso a Citroën não consiga verbas para voltar a ter o piloto na sua equipa. Não sabemos o que vale o Ford, mas acredita-se que Malcolm Wilson e a M-Sport têm experiência mais do que suficiente para fazer um bom carro. Quanto à Citroën, bastou vê-lo a testar em Portugal para saber que o carro nasceu muito bem, e Kris Meeke terá ‘ali’ carro para ir longe.

Até que seria engraçado ter Ogier na M-Sport. Isso significaria que, mesmo sem a VW, o Mundial de Ralis de 2017 terá enorme interesse, pois a Hyundai continua a crescer, os seus pilotos são bons e o carro não deverá ficar atrás do que já mostrou o i20 WRC deste ano, a M-Sport teria Ogier e a Citroën, carro e Meeke. Vamos ver como termina tudo isto, mas está tudo a alinhar-se para Jari-Matti Latvala se estar a preparar para ir ganhar muito dinheiro para a Toyota. Dinheiro, porque vencer provas a curto prazo, não é muito provável a não ser que Tommi Makinen surpreenda tudo e todos. Mas não é o que acha Ogier, para recusar 10 milhões…

José Luis Abreu / Autosport