Criado em Itália, mas de vital importância para o sucesso comercial da marca nos Estados Unidos da América. O novo Alfa Romeo Stelvio – nome que presta homenagem a uma das estradas mais entusiasmantes para conduzir na Europa – foi revelado no Salão de Los Angeles como parte integrante do arrojado plano de ressurgimento da marca a nível global, mas sobretudo na Europa e nos EUA.

O Stelvio chega na senda do Giulia, berlina lançada em meados de 2016 e que prefigurou o regresso da Alfa Romeo ao segmento das berlinas premium de dimensão média. Agora, a mesma receita italiana foi aplicada ao seu primeiro SUV médio, recorrendo, por exemplo à mesma plataforma e tecnologia do Giulia.

Saiba os pontos chave que tornarão este Stelvio num dos principais concorrentes do mercados dos SUV.

Italiano de nascença

alfa-romeo-stelvio-11O Alfa Romeo Stelvio recorre a uma série de elementos do já lançado Giulia, a começar pela plataforma Giorgio, de baixo peso e de elevada eficiência. Desenvolvido integralmente nas instalações de Modena, será produzido na fábrica de Cassino, beneficiando de alguns componentes doutros modelos do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), mas especificamente adaptados tendo em conta as necessidades da Alfa Romeo. O estilo também segue os mais recentes preceitos linguísticos da companhia, com a grande grelha triangular a dominar a secção dianteira, ladeada por faróis esguios. Perfil de estilo coupé e traseira elevada e robusta são outros factos de destaque deste novo SUV.

Desportivo por inerência

Tal como o Giulia, o ponta de lança da gama Stelvio será o Quadrifoglio Verde (QV), versão mais desportiva com recurso a técnica exclusiva como o motor V6 biturbo de 2.9 litros produzido integralmente em alumínio com 510 cv de potência. Surge associado a caixa automática de dupla embraiagem com oito velocidades com passagens entre relações de apenas 150 milésimos de segundo no modo dedicado RACE do seletor DNA Pro (além do Dynamic, Natural e Advanced Efficiency).alfa-romeo-stelvio-8

O estilo surge também mais apurado a todos os níveis, o mesmo se aplicando ao sistema de travagem com discos compostos em carbo-cerâmica e o sistema Integrated Brake System, basicamente uma forma de combinar o controlo de estabilidade com o servofreio do veículo para redução da distância de travagem. Conta, ainda, com amortecimento variável e tração integral permanente Q4 com sistema de vetorização de binário integrado.

Outras opções

alfa-romeo-stelvio-2Além do Quadrifoglio Verde, o Stelvio terá ainda uma gama de motores inferior, que nos Estados Unidos será composta por uma opção Ti, mas que na Europa deverá corresponder a uma versão Veloce com recurso ao bloco de 2.0 litros a gasolina com 280 cv de potência. Não há indicações, ainda, de outras versões mais acessíveis – essenciais para o mercado europeu – mas as mesmas deverão existir e terão por base os blocos 2.0 a gasolina e 2.2 Diesel do Giulia.

Prazer de condução

Com dimensões compactas – 4.686 mm de comprimento, 1.677 mm de altura e 1.903 mm de largura (2.163 mm com espelhos), o Alfa Romeo Stelvio alfa-romeo-stelvio-5terá, de acordo com a companhia, uma distribuição de peso equilibrada de 50/50, graças à utilização de material como fibra de carbono em pontos como a carroçaria ou veio de transmissão. Desta forma, a Alfa assume que o prazer de condução foi um dos pontos fundamentais do processo de desenvolvimento deste novo SUV, que deverá chegar ao mercado no primeiro semestre de 2017. Mais tarde seguir-se-á um outro SUV, de maiores dimensões.