O sol artificial mais potente do mundo

O estado alemão da Vestfália continua a inovar na procura por fontes alternativas de produção de energia. Depois do anúncio da transformação de uma mina de carvão numa central hidroelétrica, o DLR (Centro Aeroespacial Alemão) ativou o seu primeiro sol artificial. O Synlight é uma estrutura que vai simular o funcionamento do sol e permitir a criação de tecnologias para tornar a produção de energia solar mais eficiente.

O Synlight é um edifício de três andares onde estão dispostas 149 lâmpadas de xénon de grandes dimensões, num total de 350 kW de energia. A luminosidade vai ter uma intensidade superior em 10 mil vezes à da radiação solar que atinge a superfície da Terra, com temperaturas de 3000 graus. Com estas temperaturas, vai ser possível produzir hidrogénio para ser usado como combustível.

De acordo com Karsten Lemmer, membro do Conselho de Adminsitração do DLR, “fontes renováveis vão ser os principais produtores de energia do futuro. Combustíveis criados com recurso à energia solar podem ser armazenados por mais tempo e podem ser usados para produzir químicos reduzindo a emissão de dióxido de carbono”. O Synlight também vai permitir ao estado alemão recorrer a energia solar mesmo quando as condições meteorológicas não o permitem.

O DLR já tem experiência a produzir hidrogénio com energia solar, algo que conseguiu fazer em 2012, mas apenas em pequenas quantidades e à escola de laboratório. O novo sol artificial vai permitir produzir quantidades utilizáveis.