Vale tudo na procura pela redução das emissões poluentes nos automóveis, não só no uso, mas também durante todo o processo de fabrico e de destruição do veículo quando usado. É assim que surge mais um automóvel biodegradável, cujo chassis e carroçaria são feitos de beterraba e linho, que foi construído por 21 estudantes da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda.

A criação do Lina tinha como objetivo criar um automóvel que fosse ecologicamente neutro. A estrutura do carro é feita de duas placas de linho ensanduichando uma estrutura em colmeia com um plástico feito a partir de beterraba-sacarina. O resultado, dizem, é tão duro como fibra de vidro, embora ainda tenha tendência a partir-se no crash test. O peso total do conjunto é de apenas 310 kg (pouco mais de metade do peso do Dragonfly, outro carro biodegradável).

As únicas peças da carroçaria e do chassis que não são biodegradáveis são a suspensão e as jantes, que, como é natural, são feitas de metal. As baterias são convencionais, de iões de lítio, com os dois motores elétricos a gerarem uma potência combinada de apenas 8 kW (11 cv), o que acaba por ser suficiente para o peso do carro e para as quatro pessoas no interior.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.