Lítio poderia trazer Tesla para Portugal

O petróleo é quase obrigatório como fonte de energia para transportes. E embora Portugal tenha algumas reservas petrolíferas offshore, essa exploração ainda não está a ser feita. Mas se o petróleo é mais importante hoje, não o será amanhã, já que os automóveis elétricos vão tornar-se bem mais populares, acabando com a necessidade de combustíveis. Em vez de petróleo, os automóveis elétricos vão precisar de lítio. E aqui as nossas reservas vão ser bem mais importantes para exploração económica.

O norte do país é rico em lítio, um componente importante para as baterias que dão energia aos motores elétricos da nova geração de transportes na estrada. Estão planeados investimentos na ordem dos 3,8 milhões de euros, tendo sido feitos 30 requerimentos ao Governo para exploração mineira deste metal. Neste momento, apenas uma empresa, a australiana Dakota Minerals, extrai este minério do solo. A presença de lítio no território deverá levar à criação de novas fábricas automóveis em Portugal, com grupos de lóbi a fazerem pressão para a Tesla se instalar no nosso país.

O Grupo de Trabalho Lítio propôs ao Governo que fosse criada uma unidade experimental para verificar no terreno quais seriam as tecnologias necessárias para apostar na exploração intensiva deste metal e na pureza de refinação, que facilitaria a entrada em ação desses 30 projetos de exploração, e permitiria a Portugal ganhar um papel de importância a nível mundial, tornando-se um dos 10 principais produtores. A vantagem é que a Europa poderia tornar-se independente nesta área, não ficando dependente de agentes estrangeiros, como acontece com o petróleo.