As vendas de carros eléctricos nos próximos anos poderão depender muito dos incentivos fiscais que forem oferecidos nos vários países. A Dinamarca viu uma quebra de 60% nas vendas no primeiro trimestre, com o desaparecimento progressivo desses incentivos. A Tesla, em particular, teve uma quebra de mais de 90 por cento. Agora, foi a vez de Hong-Kong acabar com esses incentivos, e o resultado foi pior que o esperado: as vendas da Tesla caíram para zero.

O governo da Região Administrativa Especial de Hong-Kong resolveu aplicar o incentivo apenas num máximo de 12.500 dólares (10.970 euros), independentemente do valor total do automóvel. Num Tesla Model S, um carro de luxo, isto significa que o preço quase duplicou em abril, dos 75 para os 130 mil dólares (65.830 para 114.100 euros).

Muitos governos esperavam reduzir progressivamente os benefícios fiscais à medida que o número de carros elétricos na estrada fosse aumentando. No entanto, a resposta dos consumidores tem sido previsível. Sem esses incentivos, o aumento de preço é imediato e os condutores refugiam-se nos modelos tradicionais. Os carros elétricos vão ter que ficar mais barato através da redução dos custos de produção antes de os governos retirarem os incentivos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.