Renovar o conceito de mobilidade urbana não tem um único caminho. E embora o automóvel elétrico pareça ser o veículo preferido, o hidrogénio começa a ganhar adeptos como combustível alternativo para emissões zero. Em comparação com os tempos de carga habituais das baterias elétricas, é mais rápido de reabastecer, e apenas a falta de uma rede de distribuição parece ser o seu principal obstáculo.

Assim, numa fase em que alguns grandes construtores avançam a passos curtos nos testes com o hidrogénio e com a célula de combustível, é uma pequena start-up quem está a tentar colocar este tipo de carros a circular nas estradas europeias. A Riversimple é uma pequena empresa britânica, que pretende introduzir no mercado o Rasa, completando recentemente a sua campanha de crowdfunding com 1,14 milhões de libras (1,3 milhões de euros).

O Rasa é uma automóvel pequerno, de dois lugares, com uma carroçaria ultraleve, que faz com que o peso total de conjunto seja apenas 580 kg. A célula de combustível gera 8,5 kW (11,5 cv) de potência, o que lhe permite percorrer 480 km. Mas esta distância não vem apenas de um único tanque de hidrogénio. As baterias também conseguem recuperar energia através da força de travagem, através do uso de supercapacitadores, que recuperam energia rapidamente e podem usá-la imediatamente, poupando a célula de combustível.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.