WEY: Marca Premium chinesa faz primeira abordagem à Europa

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

As marcas chinesas têm este ano uma presença reforçada no Salão de Frankfurt, procurando auscultar as reações do grande público em relação aos seus produtos. Uma das marcas que mais se destaca é a quase desconhecida WEY, mas esta tem genes que podem ser mais reconhecíveis se se atender a que se trata de uma marca Premium criada pela Great Wall.

Para os mais atentos à questão automóvel, o nome Great Wall será mais identificável, sendo uma companhia chinesa que chegou a participar no Dakar com Carlos Sousa a defender as suas cores, e que tem vindo a lançar-se nalguns mercados, ainda que com produtos mais modestos. Porém, esta firma acabou por lançar uma marca Premium em abril deste ano, a WEY, que, num trocadilho proporcionado pela própria designação, serve para criar o lema ‘Chinese Wey of Redefined Luxury’. Ou seja, Luxo Redefinido à Maneira Chinesa, em tradução literal.

Esta companhia esteve assim presente no evento alemão com vários dos seus SUV elétricos, aproveitando a moda dos crossovers e dotando-os de motorizações mais avançadas em termos de tecnologia elétrica. No total, a WEY apresentou três SUV de grande interesse estético (VV5S. VV7S e P8) e um concept também ele com formas muito avançadas, denominado XEV Concept.

Este último, pintado de vermelho, chamou as atenções ao mostrar um estilo muito elegante, simbolizando na perfeição o estatuto de crossover. Uma das suas características mais marcantes é a abertura das portas ao estilo de ‘asas de gaivota’, para facilitar o acesso e saída do habitáculo. Mais estranho é o desenho da secção traseira, cuja protuberância acaba por estragar alguma da beleza deste modelo.

Pelo lado técnico, apresenta uma opção híbrida composta por um motor a gasolina para alimentar o eixo dianteiro, enquanto um motor elétrico atrás envia potência para esse eixo. Além disso, permite recarregar as baterias a partir de tomadas domésticas, aumentando o seu apelo para uma eventual versão de produção.

Com uma distância entre eixos bastante longa, este XEV Concept recorre a uma plataforma modular para aquilo que a marca denomina de “carros de nova energia”, para que vários modelos possam ser concebidos a partir da mesma plataforma, independentemente da dimensão. O interior está concebido de forma eficaz para garantir uma habitabilidade apreciável para os ocupantes, enquanto o sistema híbrido foi tornado mais compacto para melhorar o seu posicionamento e reduzir o peso geral.

Tecnologia avançada

Embora ambiciosa, até pela sua forma de abordar o luxo do mercado automóvel por intermédio dos seus produtos, a WEY ainda não tem qualquer veículo à venda na Europa, mesmo que no seu mercado doméstico a história seja diferente. Para alavancar o seu desejado processo de expansão global, a WEY poderá vir a construir uma fábrica no estrangeiro, o que facilitaria o fornecimento de veículos a outros países.

Tecnologicamente, este modelo apresenta ainda funções de condução autónoma avançadas, posicionando-se no nível 4 de autonomia, de acordo com a WEY, cuja animação no stand era uma constante.

A título de curiosidade relativamente a designações utilizadas pela marca chinesa, em Frankfurt percebemos que o pacote de sistemas de segurança da WEY era denominado Collie, numa homenagem à raça canina que, de acordo com a marca, é conhecido pela sua lealdade e rapidez de decisões em favor do seu companheiro humano. O Collie, uma espécie de IntelliSafe da Volvo, inclui sistemas como o cruise control adaptativo, alerta de colisão dianteiro, travagem autónoma de emergência, assistente de manutenção de faixa ou deteção de objetos no ângulo morto.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.