Renault Mégane ST: Ideal para ir rapidamente de férias…

Reis Pinto
Reis Pinto
Jornalista
Jornalista

Numa altura em que o mercado absorve cada vez menos carrinhas, virado que está para os SUV, Crossovers e outros conceitos recentes, a Renault renova a sua aposta naquele formato com a Mégane Sport Tourer, conhecida internamente pela “carrinha portuguesa”, dado o peso que os concessionários nacionais tiveram na sua definição final. O Motor24 conduziu-a na versão GT Line, repleta de equipamento e com o motor 1.6 dCi, de 130 cv.

Elegante, na sua cor Azul Iron, e com uma marcante assinatura visual à frente (com os faróis diurnos em “C”) e na traseira, com os finos farolins quase a unirem-se ao centro, esta Mégane “enche o olho” por onde passa. Mas, mais importante do que isso, está muitíssimo bem equipada e não podemos deixar de realçar os bons bancos, com função de massagem na unidade por nós ensaiada, e o volante revestido a couro. Como ambos oferecem inúmeras possibilidades de regulação, é muito fácil encontrarmos a posição ideal de condução.

Bem sentados, é tempo para apreciar o grande salto da Renault em termos de qualidade de materiais e de montagem. Difícil não nos sentirmos bem nesta Mégane ST, tanto mais que o espaço interior é bom, tanto para o condutor como para os passageiros, não faltam locais de arrumação e a bagageira tem capacidade para 580 litros (a carrinha mede 4,63 metros, mais 27 centímetros que a berlina).

Ao meio do tablier está o ecrã tátil de 7 polegadas, onde se comandam as principais funções do carro, incluindo os cinco modos de condução, Neutral, Sport, Confort, Personalizado e Eco, a climatização, o sistema multimédia R-Link 2 e o GPS, entre outras. Um sistema que, contudo, exige algum tempo de habituação.

Equipamento de topo

Esta nova geração Mégane vem dotado de uma lista de equipamentos de segurança ativa e passiva que até há bem pouco só encontrávamos nas gamas mais altas. Em série ou opção estão disponíveis o Regulador de Velocidade Adaptativo (ACC), o Sistema de Travagem Ativo de Emergência (AEBS), o Alerta de Transposição Involuntária de Faixa (LDW), o Alerta de Distância de segurança (DW), o Alerta de Excesso de Velocidade com Reconhecimento dos Sinais de Trânsito (OSP com TSR) ou o Alerta de Ângulo Morto (BSW), entre outros.

Podem parecer sistemas a mais, mas a verdade é que funcionam bem e são confiáveis.

Comportamento rigoroso

Em ternos dinâmicos, gostamos bastante deste motor, com 130 cavalos de potência e 320 Nm de binário, disponível logo a partir das 1750 rpm. Suficientemente enérgico para permitir toadas mais “desportivas” – ou rápidas ultrapassagens – e elástico o suficiente para rolar tranquilamente em sexta velocidade, com o computador de bordo a indicar 5,8 l/100 km. Com comportamento rigoroso, esta Mégane ST permite longas viagens em conforto e segurança.

Sem opcionais a ST GT Line custa 30 960 euros. Os preços, no entanto, começam nos 22 560 euros, para a versão a gasolina 1.2 TCe , de 100 cavalos e culminam nos 36 560 euros da 1.6 dCi de 165 cavalos. Existe, ainda uma interessante versão a gasolina 1.6 TCe GT, com 205 cavalos, que custa a partir dos 33 510 euros.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.