As aventuras de Francisco Sande e Castro na volta ao mundo de moto

Rui Pelejão
Rui Pelejão
Editor-Executivo

Motor24 inicia hoje a publicação integral das crónicas de viagem de Francisco Sande e Castro, um intrépido aventureiro que anda a dar a Volta ao Mundo de Honda Crosstourer desde 2012

Diariamente e com o café da manhã vamos poder ter aquele bom momento em que partilhamos a experiência e as aventuras de alguém que decidiu ir dar a volta ao mundo de moto. Será um pequeno momento de evasão matinal, de inveja da boa e de ficar a fazer planos só nossos, quem sabe um dia…

Enquanto esse dia não chega, vamos à boleia de alguém muito especial. Francisco Sande e Castro, piloto, escritor, jornalista, aventureiro e bon vivant, que eu me habituei a ler nos tempos das suas deliciosas crónicas no jornal “O Independente” e depois a ver as suas ensandecidas corridas de moto e de carro em que aliou sempre o talento natural de um virtuoso a uma lendária falta de meios que o obrigaram a “desenrascar-se” para viver uma das suas grandes paixões da vida – o automobilismo. Apenas uma das suas paixões.

O Francisco Sande e Castro foi, por exemplo, um dos criadores da Fundação Atlântida, conjuntamente com Pedro Ayres Magalhães e Miguel Esteves Cardoso – uma editora musical, breve e meteórica, que fez, por exemplo, dos Durutti Column, uma banda de culto em Portugal.

Felizmente, tive o divertido privilégio de trabalhar com o Francisco Sande e Castro. Foi no programa Volante que criámos para a SIC-Notícias e em que fizemos as maiores loucuras que a sorumbática televisão por cabo pode permitir. Aposto que aquilo só foi possível porque ninguém estava bem a ver o que se passava.

Quando o Chico me disse que já tinha os filhos criados e emancipados e que tinha uns trocos de parte e ia dar a volta ao mundo de moto que era um dos grandes sonhos da sua vida, fiquei impressionado pela saudável loucura de um aventureiro que nunca se encosta à boxe.

Conhecendo-o bem, pensei que ia ser uma aventura a não perder, a seguir atentamente. Ainda me armei em seu agente da Broadway e tentei vende a ideia dele escrever crónicas regulares de viagem, junto de alguns respeitáveis orgão de comunicação social da nossa pequena praça de vaidades.

Ninguém quis pegar, aliás, ninguém quis pagar. Havia outras prioridades editoriais – colunas de mexericos, sushi de fusão, crónicas sobre mobílias ou estados de alma, enfim, coisas mais tendry e sofisticadas do que um gajo de cinquenta e tal anos ir dar a Volta ao Mundo de moto. Alguém que escreve com a mesma piada com que fala, alguém que já participou no rali Dakar, alguém que apenas não aparecia em telenovelas ou revistas cor de rosa.

Enfim, as crónicas de viagem do Chico ainda tiveram uma breve aparição online e rapidamente ficaram confinadas aos happy few que são seus amigos no facebook ou que seguem o seu blogue Volta ao Mundo em Crosstourer.

Como o Motor24 é uma estrada aberta para liberdade, a criatividade e a irreverência, as aventuras do Francisco Sande e Castro passam a ter aqui presença permanente e diária desde o dia em que iniciou a viagem até o apanharmos.

Não estranharão portanto que a primeira crónica seja de 2012, ano em que iniciou a viagem. Uma viagem que vai tendo paragens para reabastecimento em Portugal. Para matar saudades, para pegar no seu camião e correr a Europa a dar assistência à equipa Honda do WTCC, para comer comidinha portuguesa, para namorar e depois retomar a estrada como um Corto Maltese do asfalto.

As crónicas aqui no Motor 24 começam no início da viagem, mas se o leitor tiver pressa pode sempre ir ao site do Francisco Sande e Castro e ler tudo de fio a pavio.

O importante para nós é seguir esta aventura de viver e de conhecer o mundo, de ser os companheiros de viagem de alguém que está de bem com a vida como o Francisco Sande e Castro. Agora o café da manhã vai ter outro sabor.

Dá-lhe gás Chico!

 

Bikers welcome na Eslovénia