Escolheu a icónica “pão-de-forma” da Volkswagen e transformou-a numa carrinha elétrica alimentada a energia solar, altamente funcional, e que é agora o meio de transporte ideal para as viagens desta família norte-americana.

Brett Belen foi, durante anos, construtor de veículos elétricos que, para abastecer, bastava estacionar…ao sol. Foi isso que fez mais uma vez, aproveitando o modelo de 1973, que apresentava desde logo as características base perfeitas para o projecto por ser espaçosa e dotada de uma área generosa de tejadilho. Ao projectar a aplicação de um enorme painel fotovoltaico para uma exposição solar máxima, percebeu que o espaço entre a placa e o próprio veículo poderia ser potenciado.

O tejadilho é composto por quatro paineis LG de 305 watts que, quando levantados, assumem a posição diagonal num ângulo máximo de 40º, abrindo uma área extra à qual se acede a partir do interior da carrinha. À semelhança do modelo original da marca alemã, as laterais são de tecido à prova de água, como o de uma tenda de campismo.

Posicionada corretamente de forma a acompanhar o movimento do sol, optimizando a exposição quando estacionada, com a placa aberta no seu ângulo máximo, é possível aproveitar cerca de 6 horas de energia solar.

O interior é sobretudo funcional, equipado com mesas dobráveis e espaços de arrumação.

Um pack composto por 12 baterias Trojan T-1275 de chumbo ácido encontra-se acondicionado por baixo de um banco na traseira da carrinha. Estas baterias garantem uma autonomia aproximada de 80 quilómetros por carregamento. Pode não ser muito mas Belen garante que é suficiente para a viagem de cerca de 2250 quilómetros que pretende fazer com a mulher e os seus dois filhos.