A cultura do tuning no Japão é altamente especializada, com um cuidado especial tanto na preparação mecânica dos automóveis, como nos elementos decorativos, que devem ser indicativos da verdadeira potência e velocidade da máquinas. Esta cultura foi exportada para outros países, mas o seu apogeu ocorreu no país de origem, com um clube ultra-secreto, o Mid Night Club, que tinha o seu reino na auto-estrada que ligava Tóquio a Yokohama.

O Mid Night Club foi fundado em 1987, e era uma associação bastante exclusivo. Antes de serem considerados para membros, os candidatos já precisavam de conduzir um carro que fosse capaz de ultrapassar os 250 km/h. E isso era apenas o mínimo, já que os líderes do grupo conseguiam ultrapassar os 300 km/h facilmente nas suas máquinas. Cada membro tinha que provar ser capaz de atingir estas velocidades, pelo que o clube permaneceu exclusivo, nunca tendo muito mais de 30 membros de cada vez.

O grupo tinha várias regras que lhe permitiram sobreviver durante vários anos. Primeiro, os membros estavam proibidos de discutir as suas vidas privadas, para que não pudessem divulgar nada às autoridades. Cada encontro era anunciado num jornal da forma mais inócua possível, usando um tema combinado anteriormente, que os membros pudessem reconhecer.

Durante vários anos, o Mid Night Club foi a inveja de todos os clubes de tuning, tanto que muitos colavam autocolantes nos seus carros para afirmar serem membros. Quando o Mid Night Club descobria, vandalizava o carro do infrator. Tudo acabou em 1999, quando alguns membros do grupo aceitaram um desafio de um grupo rival para correr na auto-estrada de Shuto. Um acidente em cadeia resultou em dois mortos e seis feridos, e o Mid Night Club, que tinha uma política de total segurança, foi desfeito, com os membros a regressarem à anonimidade.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.