Desde que o automóvel começou a circular nas estradas do mundo, há mais de 100 anos atrás, foi preciso começar a ordenar o trânsito. Para isso foi sendo criada uma sinalética que permita ordenar, avisar e controlar quer os veículos que circulam, quer os peões.

Há uma sinalética internacional que é comum a muitos países, mas depois há também a cultura própria da sinalética que está refletida em avisos, tabuletas e sobretudo proibições. Desde as mais originais formas de comunicar o perigo, até ao absurdo, as estradas do mundo estão ladeadas de um autêntico museu iconográfico do insólito.

Aqui ficam algumas dessas “visões” que nos avisam para coisas tão estranhas como vacas a cair de penhascos, zonas de tanques e bombardeamentos, vias atravessadas por todo o tipo de animais, zonas interditas à prostituição, vias normalmente atravessadas por bêbados de gatas ou até zonas onde se avisa para o perigo de avistar OVNIS e provavelmente ser abduzido.

Nesta galeria dos mais estranhos sinais do mundo, Portugal teria sempre muito para mostrar, como a placa que num local remoto do interior diz – proibido dançar na estrada. Provavelmente por ali esquecida desde a última festa de verão