Hyundai i30 Fastback e i30 N: ‘Duplo Team’ de músculo e elegância

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

De uma assentada a Hyundai estreia-se em dois segmentos com dois modelos inéditos que pretendem oferecer à marca coreana uma maior versatilidade comercial.

Sobretudo, à Hyundai é oferecido poder de ‘choque’ em duas vertentes do segmento C: por um lado, entra numa carroçaria em que a concorrência é escassa, com uma variante Fastback, mais esguia, mas, de forma mais relevante em termos posicionais, entra verdadeiramente na ‘guerra’ dos compactos desportivos de referência, com o lançamento da gama N.

O objetivo é simples: fazer crescer a gama e a marca através dos seus modelos de ADN (aquilo que a marca caracteriza como elementos tipicamente Hyundai), ou seja, com o i30, que é um dos carros mais adequados ao mercado europeu. Aliás, todo o processo de desenvolvimento destes modelos teve como ponto central o Velho Continente, onde ao i30 hatchback (cinco portas) e à recém-chegada carrinha se juntarão em breve mais duas carroçarias, perfazendo assim quatro formas diferentes de ser 30. E a Hyundai torna-se num caso peculiar ao ser a única construtora no segmento C com quatro variantes distintas de uma mesma nomenclatura.

O desportivo que quer fazer ‘sorrir’

Dando primazia ao modelo que chegará em primeiro lugar ao mercado, o i30 N, esta é a primeira ‘fornada’ de modelos desportivos mais extremos que a Hyundai pretende vir a lançar no mercado nos anos vindouros. Outros se seguirão, incluindo um i20 mais espevitado que promete fazer bater mais forte o coração dos entusiastas dos ralis. Regresse-se ao i30 N.

Anteriormente, a Hyundai já havia oferecido uma versão mais eriçada do i30, mas sem as credenciais necessárias para incomodar modelos já enraizados como o Renault Mégane R.S., Honda Civic Type R ou o Ford Focus RS, sem falar, claro, no Volkswagen Golf GTI. Na prática, mesmo que a potência até nem se diferenciasse muito de alguns desses desportivos, o i30 era mais um compacto rápido do que um desportista puro, aquilo a que os ingleses tão bem chamam de ‘hot hatch’. Pois bem, o cenário muda agora com a chegada do N. Um compacto de cinco portas preparado e aprimorado ao longo de mais de três anos em diversos locais mundiais, do emblemático Nürburgring Nordschleife ao círculo polar Ártico de Arjeplog, na Suécia, passando ainda pelo abrasador Vale da Morte, nos EUA, ou pelas estradas britânicas para que a suspensão se adeque aos pisos reais.

Daí que a confiança da Hyundai esteja em alta com este modelo, que faz soar – alto e a bom som, diga-se, graças à utilização de um sistema de válvula variável no escape – um motor 2.0 T-GDI (Turbo de injeção direta) com 275 CV e 353 Nm de binário, o que lhe deverá permitir cumprir a aceleração dos 0 aos 100 km/h em apenas 6,1 segundos e chegar aos 250 km/h de velocidade máxima.

Por outro lado, aquilo que o novo i30 N terá em destaque é também uma suspensão trabalhada especificamente, na forma da ESC – Electronic Suspension Control, que permite amortecimento variável consoante o modo escolhido. Quanto ao sistema de travagem, a marca promete otimização do mesmo para utilização quotidiana e em pista.

Aliás, este foi um dos pontos que a Hyundai mais fez questão de destacar quanto a este modelo, enaltecendo que tanto pode ir ao supermercado e levar às crianças à escola, como acelerar – e travar – desenfreadamente em circuito sem que precise de componentes adicionais.

Com um ‘brilhozinho nos olhos’

A promessa é de Albert Biermann, o responsável pelo departamento dinâmico da Hyundai e que tem tratado de colocar a nova geração de modelos da Hyundai ‘no ponto’. Daí também o ‘brilhozinho nos olhos’ de confiança presente nos responsáveis da companhia coreana ao revelarem esta sua nova aposta para um segmento no qual irá encontrar rivais como o Honda Civic Type R, SEAT Leon Cupra, Peugeot 308 GTi, Volkswagen Golf R e, muito em breve, o novo Renault Mégane R.S..

O motor foi também otimizado e preparado para enfrentar as condições mais duras da pista, tanto ao nível dos componentes, como da própria vertente de lubrificação e de refrigeração. Mas há mais tecnologias inspiradas no mundo da competição: o i30 N contará com um diferencial eletrónico autoblocante, suspensão ativa, controlo de arranque, pneus de alta performance (Pirelli Pzero de 19″ de série) e sistema ‘conta voltas’, entre outros. Além disso, frisando o elevado nível de personalização deste modelo, a Hyundai oferece cinco modos de condução diferentes, incluindo os modos N e N Custom, este último para individualização de parâmetros de condução.

Para o mercado nacional, a marca terá apenas a oferta do i30 N com o Pack Performance, que surge com os pneus Hyundai N Pireli de 19’’ P-Zero de alta performance, pinças de travões vermelhas e discos de travões maiores (18’’ na frente, 17’’ atrás). O diferencial eletrónico autoblocante (E-LSD) e o Sistema de Escape com Válvula Variável são características adicionais incluídas.

Para quem quer fazer arranques ‘à piloto’, a Hyundai garante que o sistema de arranque assistido cumpre ao ‘atirar’ o piloto/condutor rumo ao horizonte com enorme rapidez. Com o controlo eletrónico de estabilidade desligado e com a embraiagem desengatada, a primeira velocidade pode ser engrenada ao libertar o pedal de embraiagem num intervalo de 5 segundos depois de acelerar a fundo.

Interior racing

No interior, a marca apresenta detalhes mais orientados para o universo da competição, como o volante ‘N’ exclusivo, com comandos integrados. Do lado esquerdo, os condutores podem escolher três modos de condução standard: Normal, Sport e Eco. No lado direito, o condutor tem acesso direto ao botão N axadrezado para utilizar o modo N, ou ao modo N Custom, cujas características são definidas pelo condutor e estão visíveis no ecrã de navegação. Para ter maior controlo sobre o motor e a transmissão, os condutores poderão ativar sistema de controlo Rev-matching, ao pressionar o botão específico “rev” posicionado acima do botão N.

O volante foi concebido com pesponto em azul único do N e decorado com o logo N na parte inferior. A alavanca de velocidades também foi fabricada com uma faixa em azul N como parte de um design de cor coerente. Os bancos desportivos de alta performance são concebidos e têm um apoio lombar reforçado.

Os modos de condução do i30 N podem ser visualizados no ecrã tátil de 5 polegadas ou no opcional de 8’’ com navegação. O menu do modo N permite personalizar as definições do motor, suspensão, direção, diferencial (no Pack Performance), Rev matching da transmissão, som do sistema de exaustão e controlo de estabilidade.

O i30 N é compatível tanto com o Apple CarPlay como com o Android Auto. Ambos os sistemas, quando disponíveis, permitem ao utilizador conectar os seus smartphones para poderem controlar as funções de música, telefone e navegação no ecrã. A Hyundai oferece ainda carregador wireless de telemóvel (Qi standard) e subscrição de sete anos para os LIVE Services. Os LIVE Services oferecem informação atualizada em tempo real: estado do tempo, trânsito, radares e procura por pontos de interesse.

A chegada ao mercado deste novo Hyundai i30 N está prevista para outubro, não havendo ainda preços definidos. Se do i30 desportivo estamos falados…

O i30 de roupagem elegante

… Resta falar do i30 Fastback, uma versão alongada e pouco usual para um modelo de segmento C. O visual forte diferencia-se em grande parte pela alteração das proporções, desde logo ao nível do capot, mas sobretudo pela silhueta com as típicas proporções dinâmicas de um coupé desportivo.

A este respeito, a altura do tejadilho foi reduzida em cerca de 25 milímetros quando comparado com o i30 de 5 portas, naquele que é um visual em forma de uma lágrima, com uma imagem esguia que afunila em direção à retaguarda. Com alguma inspiração alemã, o pilar C e o para-brisas traseiro, foram inspirados no segmento premium.

Para o i30 Fastback estão disponíveis um total de doze cores: dez opções metalizadas (Stargazing Blue, Micron Grey e Phantom Black, Clean Slate Blue, Intense Copper, Moon Rock, Fiery Red, Platinum Silver, Ara Blue e White Sand) e duas cores sólidas (Engine Red e Polar White). Para o interior, os clientes poderão escolher entre três opções: Oceanids black, Slate Grey ou o novo e único interior Merlot red.

Condução dinâmica… mas não é N

Tal como sucedeu com o i30 N, a dinâmica da gama Hyundai i30 foi testada e afinada por engenheiros no Centro de testes da Hyundai no famoso circuito de Nürburgring Nordschleife. O i30 Fastback revela diferenças significativas quando comparado com outras carroçarias da gama i30. Comparativamente com a versão do i30 5 portas, o chassis do i30 Fastback foi rebaixado 5 mm e a rigidez da suspensão foi aumentada em 15%, o que proporciona uma experiência de condução mais dinâmica e ágil mantendo o nível de conforto.

Graças ao teto e chassis rebaixados, que resultam numa altura total de 1.425 mm, o i30 Fastback é 30 mm mais baixo do que a carroçaria do i30 de 5 portas. Com uma silhueta alongada, o carro tem um comprimento de 4.455 mm, 115 mm mais comprido do que o de cinco portas.

Os clientes podem optar entre o motor turbo de 4 cilindros a gasolina 1.4 T-GDi com 140 CV ou o motor turbo de 3 cilindros 1.0 T-GDi com 120 CV (consumo combinado objetivo de 5 a 5.5 l/100 Km e emissões objetivo de 115-125 g/km). O motor a gasolina 1.4 T-GDi está disponível com uma caixa manual de 6 velocidades ou com a caixa de dupla embraiagem de 7 velocidades (7DCT), que permite a escolha entre uma condução 100% automática ou a alteração manual de relações. O 1.0 T-GDi está disponível com a caixa manual de 6 velocidades.

A gama de motorizações do i30 Fastback será reforçada com o acréscimo de um novo motor 1.6 turbo Diesel disponível com 110 e 136 CV. Ambas as versões estarão disponíveis com a caixa manual de 6 velocidades ou com a 7DCT. A sua chegada ao mercado está prevista para o primeiro trimestre de 2018.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.