Mais agressivo e ainda mais potente, o Lamborghini Aventador S é a mais recente novidade a ser apresentada pela casa italiana de Sant’Agata Bolognese. Não sendo propriamente um novo modelo, este Aventador S é a atualização de meio de ciclo do Aventador, beneficiando de uma série de atributos que o revitalizam enquanto espera pela renovação, também, do rival Ferrari F12.

Este Aventador S mantém o motor V12 atmosférico de 6.5 litros, mas é agora capaz de debitar mais 40 CV para um total de 740 CV e 690 Nm de binário, beneficiando da otimização de aspetos como a abertura variável das válvulas e da admissão.

O sistema de tração integral marca igualmente presença neste Aventador S, de forma a melhorar as prestações e a dinâmica, ao passo que a caixa de velocidades de sete relações serve de intermediária entre o motor e as rodas. Um novo sistema de escape (mais leve em 20%) completa o leque de melhorias técnicas mais importantes.

Impressionantes são, ainda, as prestações: 2,9 segundos para acelerar dos 0 aos 100 km/h e uma velocidade máxima de 350 km/h, havendo ainda uma melhoria na relação peso/potência (2,13 kg/CV), com valores de 1.575 kg para 740 CV.

A asa traseira, por exemplo, dispõe de regulação variável em três posições, com o condão de aumentarem a eficácia aerodinâmica em 50% na sua posição intermédia e em 400% na sua posição de carga reduzida.

Além disso, uma das grandes novidades é o sistema de quatro rodas direcionais, que é uma estreia absoluta num Lamborghini de produção em série. De acordo com a marca, este sistema beneficia a agilidade dinâmica em estradas serpenteantes e maior estabilidade em velocidades mais elevadas. A Suspensão Magneteorológica da Lamborghini (LMS) é outro dos elementos revistos, surgindo agora adaptado ao sistema de quatro rodas direcionais. Ainda ao nível da suspensão, nota para a nova geometria atrás, sistema de amortecimento variável em tempo real e novas molas traseiras.

Por outro lado, a marca italiana procedeu a uma série de melhorias aerodinâmicas para este Aventador S, conferindo-lhe assim um aumento de 130% na carga aerodinâmica em relação ao modelo anterior graças à dianteira renovada com novo para-choques e ao difusor traseiro, disponível opcionalmente em fibra de carbono, além de aros das rodas que são reminiscentes do lendário Countach, um dos mais emblemáticos desportivos de sempre.

Desportivo com modos

A marca italiana procedeu ainda a uma recalibração dos modos de condução e do controlo de estabilidade (ESC), com maior prontidão na resposta. Uma das novidades está na inclusão de um modo EGO, que permite ao condutor acertar uma série de parâmetros do veículo, surgindo ao lado dos modos Strada, Sport e Corsa, este último o mais extremo. O próprio sistema de tração integral foi revisto e pode disponibilizar a maior parte do binário (90%) ao eixo traseiro em modo Sport. Para travar este ’touro’, marca recorre a travões em carbocerâmica e a pneus específicos da Pirelli, desenhados para acentuar o lado dinâmico.

No interior, novo painel de instrumentos digital TFT e sistema de telemetria com capacidade para gravação de dados, sobretudo em pista. A tecnologia Apple CarPlay marca igualmente presença. Os preços na Europa começam nos 281.555 euros, sem impostos, variando estes consoante o país.