A família Classe E da Mercedes-Benz está agora completa: o mais recente modelo da marca germânica assume uma orientação mais desportiva na forma de coupé, com dimensões mais generosas face ao anterior E Coupé e, também, mais espaço a bordo para passageiros e bagagem. Afinal de contas, a Mercedes-Benz continua a apostar no requinte como um dos vértices do Classe E, mesmo no formato de Coupé.

O estilo deste novo modelo da marca de Estugarda não foge muito ao que se viu com o derradeiro E Coupé, mas também existe uma forte inspiração nos C e S Coupé, embora com um esforço de diferenciação aplicado no caso deste modelo de duas portas.

O interior também não se diferencia em muito da restante gama Classe E, mantendo como destaque a configuração de dois ecrãs de 12.3 numa faixa horizontal à frente do condutor e na consola central, oferecendo a impressão de um grande ecrã panorâmico. Ambos totalmente personalizáveis, são uma montra tecnológica de grande envergadura para a Mercedes-Benz, assim como os comandos táteis integrados no volante e que permitem controlar uma série de funções.

Os lugares no interior foram redefinidos e são agora apenas quatro – individuais –, com a Mercedes-Benz a prometer conforto e requinte para os ocupantes. A este respeito, importa destacar que o Classe E Coupé é 123 mm mais comprido do que o seu antecessor, sendo ainda 74 mm mais largo e com uma distância entre eixos aumentada para os 113 mm, que beneficia, sobretudo, os passageiros dos bancos traseiros.

No lançamento, o E Coupé terá quatro opções, uma Diesel e três a gasolina, sendo a primeira baseada no motor 2.0 Diesel de 194 CV de potência (E 220 d), o qual foi estreado com a berlina em meados do ano. Além desse, no que diz respeito aos gasolina, existirão ainda os modelos E 200, também de dois litros com 184 CV de potência, o E300 com motor de 245 CV e o E 400 com um motor V6 de 3.0 litros capaz de debitar 333 CV. Este último terá tração integral 4Matic de série, ao passo que todos os modelos contarão com a caixa de velocidades automática de nove relações.

No final do próximo ano chegará uma nova variante denominada E 50 4Matic com sistema micro-híbrido e potência em redor dos 450 CV. Todos os modelos contam, ainda, com um aprumo de chassis mais eficiente, para maior dinamismo, tanto ao nível da direção como da suspensão. Em relação à berlina, esta é mais baixa em 15 mm. O modo de comando ajustável do amortecimento Dynamic Body Control é também mais reduzido, sendo que a opção mais dinâmica é a suspensão pneumática Air Body Control.