Renovado para uma quinta geração de requinte e dinamismo, o Lexus LS foi revelado em Detroit. Aquele que foi o primeiro modelo da marca de luxo da Toyota a ser lançado em 1989, precisamente em Detroit, volta a centrar as atenções neste evento, recuperando uma aparência mais desportiva apesar das suas quatro portas e habitabilidade melhorada, de acordo com a companhia.

A imagem deste Lexus segue aquilo que tem vindo a ser utilizado pela marca para os seus mais recentes modelos, como o LC 500, destacando-se a imensa grelha dianteira de formato elipsoidal. Mas também a traseira segue linhas arrojadas, num conjunto de atributos que o demarcam no segmento de berlinas de luxo.

Apesar do seu visual desportivo, a marca garante um habitáculo espaçoso, repleto de tecnologia de última geração, conforme explica o engenheiro-chefe do novo IS, Toshio Asahi: “Não só o LS irá simbolizar a marca Lexus, como também se irá tornar na geração definitiva de carros de luxo corporizando a tradição e cultura do Japão”, referiu.

Se o primeiro modelo do LS, em 1989, teve como fundamento o mercado dos EUA, esta nova geração foi desenvolvida com a expansão mundial como objetivo, pelo que a aposta foi colocada na eficácia da plataforma de nova geração GA-L, concebida para veículos de tração traseira e que foi utilizada, ainda que numa forma diferente, para o desportivo LC 500. Medindo 5.235 mm de comprimento, 1.900 mm de largura e 1.450 mm de altura, o novo LS é mais baixo em 1,5 cm do que o atual LS e dispõe de uma distância entre eixos ampliada para os 3.125 mm, procurando oferecer, desta forma, máximo espaço no interior.

A marca de luxo da Toyota garante que este novo modelo é o mais rígido da sua ainda curta história, melhorando desta forma as vertentes da dinâmica e da segurança em comparação com o atual LS. Um grande contributo para essa redução em termos de peso está no tipo de materiais utilizados, recorrendo a aços de ultra-elevada resistência mais leves mas igualmente rígidos, mas também a alumínio que permitem retirar cerca de 90 kg em termos de chassis e carroçaria face ao modelo em comercialização.

Em termos de motorizações, a Lexus recorre a uma nova unidade V6 de 3.5 litros bi-turbo, cujo desempenho replica aquele de um motor V8, mas com eficiência elevada. A companhia garante, assim, um total de 415 CV de potência e 600 Nm de binário, conseguindo acelerar dos 0 aos 96 km/h (60 mph) em 4,5 segundos no caso da variante com tração traseira. Novidade absoluta é a caixa de dez velocidades com conversor de binário e que a Lexus garante ter a mesma rapidez na troca de relações de um mecanismo de dupla embraiagem.