Com conflitos armados espalhados pelo mundo, as superpotências poderão ver-se envolvidas diretamente. E isso significa que vão necessitar de arsenais modernos que lhes deem vantagem no terreno. A China, talvez a mais secreta das superpotências, mantém as suas novidades fora do escrutínio internacional, mas algumas informações apontam para a chegada de uma nova geração de navios de guerra com capacidades especiais.

Fala-se numa nova classe de submarinos, que vão poder transformar-se em embarcações de ataque rápido à superfície, funcionando como hidroflutuadores. Embora se tornem vulneráveis, poderão sempre contar com apoio aéreo de porta-aviões para atingirem os seus alvos. Outros destes submarinos vão ter grandes dimensões e poderão transportar grandes arsenais, disparando uma grande quantidade de mísseis guiados de uma só vez.

A frota de porta-aviões também está a ser alvo de remodelações, com novos navios da classe Liaoning baseados no design russo Kuznetsov. Os novos navios estão a ser construídos nos estaleiros de Wuhan.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.