Embora a navegação marítima pareça ser feita facilmente em linha reta, existem muitos perigos e obstáculos a levar em conta. Um deles é a presença de terra firme como obstáculo entre dois pontos, que durante a história da navegação marítima levou à criação de obras como o Canal do Panamá ou o Canal do Suez. Mas a Noruega vai mais longe e prepara-se para criar o primeiro túnel marítimo para embarcações de longo porte.

A Kystverket, autoridade marinha norueguesa, está atualmente a estudar a viabilidade de um construção de um túnel da Península de Stad, uma das zonas costeiras mais perigosas do país escandinavo. O farol de Kraakenes, em Stad, é o mais fustigado por tempestades na Noruega, entre 45 e 106 dias por ano, e a costa tem uma combinação de ondulação, correntes, ventos e formações geológicas submersas que torna perigosa a navegação em redor da península.

A zona escolhida para o Túnel Marítimo de Stad é simultaneamente a mais segura e a mais curta para facilitar a navegação. Quando foi construída, a passagem vai ter 1700 metros de comprimento por 36 de largura, com 49 metros de altura, permitindo a passagem de navios de longo curso, tanto de carga como passageiros. Para construir o túnel, terão que ser removidos três milhões de metros cúbicos de rocha. A obra está prevista para começar em 2018 e terminar em 2022, com um custo de 2,9 mil milhões de euros.