A Marinha Real do Reino Unido colocou no ativo o seu novo porta-aviões, nomeado HMS Queen Elizabath em honra da rainha Isabel II, monarca da coroa britânica. A operação de rebocagem do estaleiro de Rosyth para o mar alto demorou quatro horas, mas agora o navio já está no estuário do rio Forth, à espera de ordem para iniciar seis semanas de testes no Mar do Norte. Em breve, vai ter a companhia de um navio idêntico, o HMS Prince of Wales.

O HMS Queen Elizabeth tem uma tripulação de 700 marinheiros, liderados pelo comodoro Jerry Kyd, que tem 22 anos de carreira militar e vai usar a patente de comandante enquanto estiver neste posto. Kyd foi nomeado para o posto o ano passado, numa fase em que o Queen Elizabeth ainda estava “desmontado”. Foram necessários seis estaleiros para construir o porta-aviões, já que não há um estaleiro no Reino Unido grande o bastante para acomodar a construção de um navio deste tamanho.

E o Queen Elizabeth é grande, tão grande que até a grua usada para a sua montagem foi construída para este propósito. Com 286 metros de comprimento, é mais comprido que o edifício do Parlamento Britânico, que se estende por 265 metros. Para a sua construção, foram utilizados 250 mil quilómetros de fios elétricos e 8000 km de fibra ótica. Pesando 70,6 mil toneladas, tem espaço para acomodar até 40 aviões de combate.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.