Usar um Ferrari numa das cidades mais caóticas do mundo em termos de trânsito pode parecer uma ideia totalmente descabida, mas é precisamente isso que um condutor de Banguecoque, na Tailândia, faz todos os dias.

Apaixonado pelo 308 GTB, Chayanin Debhakam não olhou a meios para ter o seu Ferrari de novo em especificação original como no momento em que saiu de fábrica, ou seja, pintado de amarelo com o interior em preto. Mais do que arranjar peças alternativas para cumprir os seus desejos, Debhakam certificou-se de que o modelo que lhe foi ‘descoberto’ pelo presidente do clube local da Ferrari era genuíno e, depois, procurou encontrar as peças necessárias para refazer o seu 308 GTB.

Dedicando especial atenção aos travões, suspensão e sistema de arrefecimento, como explica o próprio Debhakam no início do vídeo publicado, uma vez mais, pela Petrolicious, que já habituou todos os seus seguidores a vídeos de grande elegância em torno de histórias únicas com automóveis, o Ferrari 308 GTB chegou-lhe na cor vermelha e com o interior em cor creme, algo que foi prontamente retificado. Esse foi mesmo o objetivo principal de Chayanin Debhakam: ter e sentir o carro como no dia em que foi produzido pela fábrica de Maranello, com o seu motor V8 em posição traseira central.

Antes de adquirir o seu Ferrari, este condutor procurou saber todos os detalhes e características do modelo, bem como a tecnologia da época, algo que confessa ser uma paixão. A reconstrução deste modelo, de resto, foi efetuada em grande parte numa oficina improvisada de Debhakam que, em conjunto com alguns amigos, desmontaram e voltaram a montar todas as partes. “Todos os dias aprendemos alguma coisa nova”, refere no vídeo.

O bom-senso poderia ditar que este não é um carro próprio para uma cidade como Banguecoque, com a sua confusão e azáfama diária, mas para o seu proprietário o mais importante é poder conduzir este modelo no dia-a-dia.

a carregar vídeo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.