Alfa Romeo faz anos hoje

É hoje, dia 24 de junho de 2017, que se assinala novamente o aniversário de um dos emblemas que mais paixão desperta junto dos fãs do automóvel. A Alfa Romeo celebra 107 anos de vida e na Turbo vamos juntar-nos a esta celebração trazendo até si alguns dos mais fantásticos artigos que foram publicados em recentes edições e que mostram que o Cuore Sportivo está para durar.

Os aniversários das marcas são sempre uma ocasião de celebração, pois significam o perpetuar de histórias que enchem de paixão as páginas da nossa Revista e o coração de fãs do automóvel por todo o mundo. Neste mundo de emoções, em que não podemos deixar de lembrar a ligação histórica que as pessoas criam com os carros que conduziram, A Alfa Romeo é uma das marcas que mais sensações desperta, pela aura mística que a caracteriza e pelas características singulares que procura oferecer a cada criação. Potência e desportivismo são algumas das expressões habitualmente utilizadas para descrever o fabricante de Arese e, como hoje poderá ver no site da Turbo, isso continua a ser demonstrado nos mais recentes modelos da marca, como é o caso do Giulia, do Stelvio e do 4C. Hoje a Alfa Romeo celebra 107 anos de vida, mas os presentes serão para si, na forma de alguns dos melhores ensaios e comparativos que foram publicados na nossa revista ao longo dos últimos meses.

“Mini-história da Alfa Romeo”

Os primórdios da marca surgem em 1906, através da Darracq Italiana. Mas em 1910, com o fim da parceria que mantinha com Alexandre Darracq, o fundador Ugo Stella muda a produção para Milão e surge a designação Anonima Lombarda Fabbrica Automobili (Alfa), tendo nesse ano o 24HP sido o primeiro a receber este nome. Desenhado por Guiseppe Marosi, surgem posteriormente criações de 40CV e 60CV. Logo em 1911 começa a histórica ligação ao mundo da competição com dois 24 HP a participarem na Targa Florio, mas depois veio a Primeira Guerra Mundial que obrigou a suspender a produção e transformar as instalações num centro destinado ao esforço bélico do país.

Após o final do conflito, e com a entrada de Nicola Romeo, em 1920 surge pela primeira vez o nome Alfa Romeo. Três anos mais tarde, um piloto da marca (um tal de Enzo Ferrari…) convence Vittorio Jano a sair da Fiat para assumir o lugar de Merosi à frente do departamento de design. Os resultados começam a surgir rapidamente, e em 1925 chega o título de campeão mundial com o P2 Grand Prix. Dos anos 20 até à década de 1950 começa uma época de ouro no campo desportivo, consagrada por grandes pilotos como Tazio Nuvolari, Luigi Chinetti, Nino Farina e Juan Manuel Fangio. Assim a marca consegue um total de 11 vitórias na Targa Florio entre 1927 e 1957, ganha quatro vezes consecutivos Le Mans com o 8C, de 1931 a 1934, e no início da década de 1950 traz para casa os dois primeiros títulos da Fórmula 1 graças ao Alfetta.

Ainda assim, em 1933 o executivo liderado por Mussolini tem de intervencionar a marca, que por ser apresentada como um símbolo da Itália do ditador vê as fábricas fortemente bombardeadas durante a 2ª Guerra Mundial. Nos anos 60, após períodos muito difíceis, surge alguma retoma com modelos de maior volume e mais acessíveis. É nessa altura que surgem criações históricas, como o original Giulia e o Spider, mas nem por isso as coisas correram às mil maravilhas.

Nos anos 70, novo resgate do governo transalpino, que ganha controlo da companhia até em 1986 a Alfa passarpara o Grupo Fiat, a que ainda hoje permanece ligada. Após vários avanços e recuos na sua estratégia, a liderança atual de Sergio Marchionne está a levar a cabo um plano para colocar a Alfa Romeo no mesmo patamar do triunvirato premium germânico (Audi, BMW e Mercedes), apostando para tal em automóveis como o Giulia e o Stelvio. A gama conta ainda com dois modelos mais pequenos e acessíveis, o Giulietta e o Mito, bem como outro míssil que coloca à beira de um ataque cardíaco quem quer que o conduza, o incrível 4C.

A Festa

Inaugurado em 1976 e reaberto em 20015, o Museu Histórico de Arese é o local central das celebrações, estando planeadas várias iniciativas. Hoje, no dia em que a Alfa Romeo celebra 107 anos de vida, estão a ser feitas visitas guiadas gratuitas e com atrativos adicionais, como a recordação dos 30 anos do mítico Alfa 164 na “Sala Giulia” e ao longo do fim-de-semana a possibilidade de miúdos e graúdos se deleitarem com um Grand Prix Slot Alfa Romeo. Outro ponto alto será a revelação da Formula Alfa, que será uma competição organizada em 2018 e destinada a modelos com motores da marca e datados do período entre 1979 e 1994.

Percebe-se a escolha do Museu como o palco central para as celebrações no dia em que a Alfa Romeo celebra 107 anos de vida, já que ele oferece uma visão completa a todos os momentos da marca através de 69 automóveis. Entre eles estão máquinas inesquecíveis e verdadeiro património mundial do automóvel, como o primeiro 24 HP, os 8C com carroçaria da Touring, vencedores da Mille Miglia como o 6C 1750 Gran Sport de Nuvolari, o Alfetta 159 que deu o campeonato a Fangio e o original Giulietta. Máquinas inesquecíveis mas dos tempos modernos são o Stelvio, o Giulia e o 4C, que hoje poderá ver também em todo o esplendor. E, se não pode ir até Itália para participar na festa da Alfa Romeo, venha até ao site da Turbo que ao longo do dia vamos levar até si os testes e comparativos que confirmam que o ‘Cuore Sportivo’ ainda tem muito para andar…

Já hoje ler no nosso site o comparativo entre o Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio, o BMW M4 C0mpetition Package, o Mercedes AMG C63 e o Lexus RC-F. Veja como se comporta a versão mais potente da berlina italiana contra estes adversários.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.