Embora todos os proprietários de um Rolls-Royce tenham algo de excecional, nem todos os exemplares construídos pela marca britânica tenham utilizações igualmente excecionais. Mas este Phantom III, que vai estar presente numa exibição especial da Rolls-Royce, tem uma história especial para contar: foi nele que se começou a planear a vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial.

Este Rolls-Royce Phantom III foi construído em 1936 e finalizado pelo carroçador Freestone & Webb e vendido a Frederick Wilcock, na época presidente da Talbot Motor Company, marca que tinha carros luxuosos mas não o suficiente para lutar de igual para igual com a Rolls. No entanto, com o início da Segunda Guerra Mundial, o carro foi expropriado pelo Governo britânico e colocado à disposição do Ministério da Defesa, onde era usado diariamente pelo marechal Bernard Montgomery. O marechal era conhecido como “o general espartano”, mas exigia o melhor quando andava na estrada.

Foi o próprio Montgomery que, em 1945, serviu como motorista para o rei Jorge VI, o primeiro-ministro Winston Churchill e o general Dwight Eisenhour das tropas americanas, a caminho da Casa de Southwick, onde foram planeados os detalhes do Dia D, que permitiram às Tropas Aliadas estabelecer o controlo sobre o acesso marítimo à Europa, contribuindo para a derrota da Alemanha Nazi. Depois da guerra, Montgomery ficou com outro Phantom III, uma unidade construído pela Mulliner para o presidente da companhia de aviação DeHavilland, Samuel Butler, e manteve-o até 1962.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.