Estamos em 1985, e Grace Jones quer vender-lhe um automóvel. A imagem da cantora e atriz jamaicana, sempre associada à exploração dos limites da expressão visual, foi a ideal para divulgar as capacidades do Citroën CX. E nem foi preciso explicar nada sobre o carro no anúncio televisivo.

O Citroën CX foi um o símbolo da inovação tecnológica da marca francesa durante os anos 70 e 80. Lançado em 1974, foi um digno sucessor do DS, confortável, espaçoso e com boas performances. Foi atualizado em 1985, e era esta versão que Grace Jones foi contratada para anunciar. A sua ligação ao mundo da moda e à cultura disco resultaram num visual cyberpunk que a popularizou, e era neste ambiente de ficção científica que o Citroën CX revelava a sua aura futurista.

M. Francis Portela