Mercedes-Maybach 6 Cabriolet Concept: Luxo sem igual

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

A Mercedes-Maybach, divisão de topo em termos de requinte na marca alemã, revelou em Pebble Beach um novo concept capaz de impressionar pelas suas características, o Vision 6 Cabriolet.

Este modelo segue de perto as pisadas deixadas pelo concept do ano passado em formato coupé, mostrando assim dimensões exuberantes (quase seis metros), mas agora a ‘céu aberto’, naquilo que a marca apelida de “alta costura automóvel”.

A pintura numa tonalidade azul náutico, o para-brisas curto e as enormes jantes de 24 polegadas (com fixação central) traduzem uma visão de grande impacto e de enorme requinte, havendo, também por confissão dos seus próprios designers uma tendência de aproximação ao mundo dos grandes iates de luxo, algo que é percetível na secção traseira com linhas puristas e aerodinâmicas.

Aqui, há também um difusor com ‘moldura’ em alumínio, num formato esguio que, parece recolher ainda alguma inspiração nos grandes carros das décadas de 1940 e 1950. A capota é feita com um material específico desenvolvido pela Mercedes-Maybach para este modelo.

A motorização fica a cargo de quatro unidades elétricas para uma potência total combinada de 750 CV (550 kW), que lhe permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de quatro segundos, enquanto a velocidade máxima está limitada a 250 km/h. As baterias permitem-lhe percorrer 500 quilómetros com uma única carga, surgindo igualmente com uma opção avançada de carregamento de rápido que lhe permite repor energia para mais 100 quilómetros em apenas cinco minutos.

Ao nível do interior, também não se poupa em requinte, com uma linha curva que, de acordo com a marca, proporciona um ambiente de espaço aberto a 360º de estilo ‘lounge’. Os materiais, mais cuidados recorrem a pele e cromados (havendo igualmente detalhes curiosos como os dos botões que revestem cada lugar terem o símbolo da estrela), além de uma vertente muito tecnológica graças à faixa de ecrãs que liga o tablier e as portas, curvando-se depois, numa faixa luminosa até aos lugares traseiros numa parte vítrea do interior. Ainda assim, para a instrumentação, não se abandonaram os mostradores redondos, que embora digitais, têm agulhas verdadeiras no seu interior. A marca entende que estes elementos “‘hiperanalógicos’ respondem às necessidades das pessoas que querem experimentar o luxo analógico num mundo cada vez mais digital”.

Retiradas do universo da aviação, as três saídas da ventilação estão posicionadas sob a ‘aba’ superior, parecendo flutuar. O próprio túnel central é um elemento transparente que permite visualizar o fluxo do sistema elétrico através de cabos de fibra ótica. Os principais elementos de condução como a localização são apresentados no para-brisas através de dois head-up displays.

Outro ponto de relevo está na zona do compartimento dianteiro sob o enorme capot de abertura bipartida: aqui, encontra-se um conjunto de duas malas criadas para este modelo em exclusivo, havendo ainda espaço para objetos de piquenique, por exemplo.

A exemplo do que sucedeu com o primeiro Vision 6 Concept, este modelo serve, sobretudo, como montra tecnológica e um sinal daquilo que pode vir a ser a divisão de luxo da Mercedes-Benz.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.