O navio híbrido que vai combater a poluição marinha

Os oceanos cobrem 70 por cento da superfície terrestre, pelo que o seu estudo e preservação poderá ser importante para o futuro da humanidade. No entanto, os oceanos já foram bastante afetados pela poluição, com níveis elevados de mercúrio e ilhas de plástico flutuante com dezenas de quilómetros quadrados de área, afetando a cadeia alimentar e destruindo habitats marinhos.

É para acabar com isso que Kjell Inge Rokke, um milionário da Noruega e entusiasta da pesca desportiva nas suas horas vagas, resolveu financiar a construção de um navio que vai ser usado para exploração científica nos oceanos. Com um nome simples como Research Expedition Vessel (Navio para Expedições Científicas, em inglês), a utilização do REV vai ser gerida pela WWF, a organização não-governamental que se preocupa com a preservação da vida selvagem.

Para contribuir para a redução da pagada ecológica, o REV vai ter quatro geradores Diesel Caterpillar que vão alimentar dois motores elétricos de 3200 kW de potência, deslocando assim um máximo de 16 mil toneladas sobre a superfície marítima. O navio vai entrar em atividade em 2020, e a WWF planeia transportar até 36 turistas em algumas ocasiões, para ajudar a financiar a pesquisa científica.