Governo da Dinamarca estragou vendas da Tesla

M. Francis Portela
Investigador

A Dinamarca foi o primeiro país europeu a apoiar a compra de automóveis elétricos. Tudo começou nos anos 80, quando o governo local decidiu eliminar o imposto automóvel para este tipo de veículos, em comparação com o tradicional (atualmente 180 por cento do preço base do carro) para carros com motor a gasolina ou Diesel. Mas em 2016 esta benesse fiscal foi eliminada. O resultado foi o esperado: as vendas caíram a pique. O que é que se passou com o governo dinamarquês?

Como foram os primeiros a promover carros elétricos, também quiseram ser os primeiros a tratá-los como iguais aos outros. A Tesla, única marca presente no mercado europeu que vende exclusivamente automóveis elétricos, fez pressão para as autoridades voltarem atrás, mas os planos originais foram avante. A ideia é que as benesses fiscais fossem eliminadas progressivamente entre 2016 e 2020, mas os carros elétricos ainda não são suficientemente acessíveis ao público, em condições iguais.

O resultado foi previsível. No final de 2015, antecipando a entrada em vigor dos novos impostos, as vendas mais que triplicaram em relação ao normal, e o primeiro trimestre de 2016 viu as vendas caírem para um terço do que era habitual. O governo reagiu em abril, voltando ao imposto anterior, mas foi preciso esperar até ao final do ano passado para as vendas voltarem ao normal. No entanto, apenas voltaram ao normal, quando as perspetivas eram para um crescimento dos carros elétricos na estrada. Além do mais, o imposto previsto vai começar a ser aplicado em 2019, pelo que o público ainda não sabe como reagir.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.