Apontando à coroa de elétrico mais veloz do Mundo, a NextEV revelou o seu novo NIO EP9, um desportivo que tem, desde já, o epíteto de elétrico mais rápido a cumprir uma volta ao traçado alemão de Nürburgring Nordschleife.

A luta entre os desportivos elétricos tem vindo a ganhar novos participantes e a NextEV é a mais recente companhia a procurar cunhar o seu nome numa era em que o paradigma de mobilidade se apresta a mudar, assente na chegada da tecnologia elétrica, em detrimento dos tradicionais motores a combustão. Com a Tesla a mostrar o caminho (mesmo que financeiramente esteja a ser difícil obter receitas), outras companhias procuram seguir-lhe as pisadas.

Neste contexto, a chegada da NextEV e da sua submarca NIO aporta uma nova importância. Eis sete factos que tem de saber do Nio EP9 novo superdesportivo com 1.360 CV de potência (precisamente um megawatt).

Recordista do Inferno Verde

O circuito de Nürburgring Nordschleife é, usualmente, o palco de testes preferencial para um grande número de marcas automóveis e a NextEV não é diferente. Este elétrico cumpriu uma volta àquele emblemático traçado em 7m05,12s, aproximando-se do recorde do Porsche 918 Spyder, atualmente detentor do tempo mais rápido para um modelo de produção em série (6m57s). O mesmo feito foi alcançado no circuito gaulês de Paul Ricard, com um tempo de 1m52,78s.

a carregar vídeo

‘Melting Pot’

O NIO EP9 foi desenvolvido pela chinesa NextEV, marca que atualmente até está presente na Fórmula E, mas as suas raizes estão espalhadas pelo Mundo, em boa verdade. Um dos seus principais responsáveis pelo desenvolvimento foi David Hilton, que já passou por marcas como a Ford, Volkswagen, Mazda ou Nissan, enquanto um dos pilotos encarregues de o testar foi Nelsinho Piquet, piloto de competição.

Visão ambiciosa

Com este hiperdesportivo elétrico, a NextEV revela duas apostas para o futuro: por um lado, a sua conivência com a vertente da mobilidade sustentada e ecológica (mesmo que num modelo de cariz tão específico) e, por outro, demonstra as suas ambições de se tornar numa grande construtora no domínio da tecnologia elétrica, conforme explicou o criados da NextEV, William Li.

“Hoje lançamos o nosso supercarro elétrico que bateu o recorde no Nordschleife. O NIO EP9 nasceu para puxar os lmites a novos linmites e é a primeira etapa da produção automóvel para a NIO. É uma afirmação da nossa visão e das nossas capacidades técnicas e de produção. É o melhor da sua classe e um produto que mostra o que é possível fazer com os veículos elétricos”.

Técnica imponente

No ‘coração’ deste EP9 estão quatro motores elétricos associados a quatro caixas de velocidades específicas para um total de 1.360 CV e um binário de 1.480 Nm para cada motor, sendo os resultado os abissais 6.334 Nm de binário entregues às rodas. Graças a isso, a vetorização do binário em curva é facilmente alcançável. A aceleração dos 0 aos 100 km/h cumpre-se em 2,7 segundos e atinge os 200 km/h em 7,1 segundos. Os 0 aos 300 km/h cumprem-se em 15,9 segundos. A velocidade máxima está cifrada em 313 km/h.

Também eficiente

Ainda que seja um desportista nato, o NIO EP9 não rejeita a eficiência, aportando consigo um conjunto de baterias de iões de lítio de última geração (possíveis de substituir em apenas oito minutos) que podem ser recarregadas em apenas 45 minutos, oferecendo uma autonomia de 427 quilómetros.

Aerodinâmica fundamental

Um dos grandes segredos para a dinâmica do NIO EP9 está na sua aerodinâmica extremamente aprimorada. Com dois lugares a bordo, este desportivo revela linhas muito trabalhadas, desenvolvidas quase exclusivamente para gerar níveis elevados de carga em reta. De acordo com a marca, a 240 km/h são gerados 2.449 kg de sustentação, a qua o seu aileron traseiro ajustável também ajuda. Este conta com três modos – entre o de estacionamento (Park) e o de Carga Elevada (High Downforce). Um nível intermédio, de baixa carga aerodinâmica, também pode ser eleito (Low Drag). Em travagem, as forças G podem chegar aos 3.3, valor acima do que é alcançado em curva, de 2.5 G. Quase tanto como num monolugar. A carroçaria é feita de fibra de carbono, o mesmo se aplicando ao chassis, que pesa apenas 165 kg.

Equipamentos e preço estimado

Entre os equipamentos, a marca destaca um habitáculo minimalista (apenas o essencial está presente), discos de travão com 408 mm de diâmetro nos dois eixos e jantes de duas medidas à disposição: de 19 ou de 21 polegadas. Quanto ao preço, ainda não foi anunciado, mas atendendo ao conjunto de especificações, será elevado e apenas ao alcance de poucos.