Dakar: O percurso do primeiro dia

O traçado do Dakar 2017 promete ser um dos mais duros dos últimos anos. A prova que terá o seu inicio amanhã, 2 de janeiro em Assunção no Paraguai vai terminar apenas a dia 14 em Buenos Aires, na Argentina. Pelo meio pilotos e máquinas vão ter um dia de descanso em La Paz na Bolívia. Os 491 competidores e 391 veículos inscritos na edição deste ano tem pela frente a travessia de três países (Paraguai, Bolívia e Argentina) e vão percorrer cerca de 9.000 quilómetros, dos quais 4.000 vão ser ao cronómetro.

Este Dakar contudo tem a particularidade de ter metade das etapas acima dos 3.000 metros de altitude, e em algumas especiais vão ter mesmo de superar os 4.000 metros. Alias a jornada de descanso será em altura já que a pausa vai ser gozada em La Paz, a capital mais alta do mundo com 3.600 metros de altitude.

Outras das caraterísticas do traçado deste ano é a etapa estrela, a denominada ‘Super Belém’, que vai contar com quase 1000km entre ligações e especial cronometrada que terá lugar a 11 de janeiro, ou seja a três dias do final do Dakar. Para além disso 98% desta etapa vai ser realizada fora pista o que vai colocar à prova as capacidades de navegação dos pilotos.

Talvez por isso Marc Coma tenha dito na apresentação da prova em Paris que este “Será o Dakar mais duro que até hoje teve lugar na América do Sul”. É que às tradicionais dificuldades impostas pela dureza da prova vão somar-se o clima extremo e a altitude, já que pela primeira vez os pilotos vão atravessar o planalto boliviano. O Dakar 2017 vai sair do Paraguai, ao nível do mar, onde a humidade por alcançar os 100% em janeiro, e logo vai subir até perto dos 5.000 metros para passar uma semana completa em altitude. No planalto da Bolívia, os pilotos vão ter de enfrentar temperaturas abaixo de zero de noite para depois dirigirem ao calor da Argentina, onde vão ter de suportar temperaturas perto dos 50 graus.

1º dia: Segunda feira 2 de janeiro

Etapa 1 (Assunção -Resistencia)

Especial cronometrada 39 km – Total da etapa 454 km

Esta não vai ser uma especial de grandes preocupações para os pilotos, apesar da preocupação dos primeiros dias em não sofrer uma queda que pode vir a comprometer a prova. Contudo a posição de chegada à meta em Resistência é de grande importância já que vai definir a posição de largada no dia seguinte

José Luis Abreu/Autosport