F1: Autódromo do Algarve negoceia regresso

De acordo com o site www.motorsport.com o Autódromo Internacional do Algarve entrou em negociações com a Liberty Media para fazer regressar a Fórmula 1 ao nosso país. Este é um desejo antigo dos portugueses, mas vários fatores, com os económicos à cabeça, impediram até agora que tal acontecesse.

O último Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 aconteceu em 1996 no Circuito do Estoril, que recebeu a prova por 13 anos, desde 1984. As negociações estão ainda numa fase muito inicial, mas como é sabido o circuito está aprovado para receber a prova. A maior dificuldade poderá ser ‘arranjar espaço’ no calendário, uma vez que a França e a Alemanha regressam em 2018 à F1. No entanto Sean Bratches, o responsável comercial da Liberty, já disse que o calendário poderá ser alargado a mais do que 21 provas no futuro.

O Algarve nunca recebeu uma prova de Fórmula 1, mas já teve vários testes. incluindo testes oficiais em dezembro de 2008 e em janeiro de 2009. A semana passada Lando Norris também pilotou um McLaren no Algarve, como prémio por ter vencido o ano passado o McLaren Autosport BRDC Award. Até este momento ainda não foi possível obter uma reação de Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo Internacional do Algarve.

Recorde-se que há menos de um ano, Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, pediu a António Costa, primeiro ministro, que traga a Fórmula 1 para Portugal: “Está na altura de começarmos a pensar na Fórmula 1” no Autódromo Internacional do Algarve, disse, na altura, no âmbito da inauguração do hotel de cinco estrelas que o Grupo Pestana abriu este no verão passado junto àquele circuito. Um desafio ambicioso, mas que a edil entende ser justificado: “É um sonho. Não uma corrida de 100 metros, mas uma corrida de fundo e uma aposta vale a pena”, disse a autarca de Portimão ao Sul Informação.

Na sua resposta, António Costa aceitou o desafio e expressou valer a pena “assumir novos desafios”, dizendo para Isilda Gomes “O que nos propôs é bastante aliciante, empolgante, vale a pena prosseguir o trabalho”.

Como é reconhecido por muitos, o AIA é dos melhor complexos para desporto automóvel na Europa, o único em Portugal onde cabe hoje em dia a F1, o Estoril está obsoleto tendo em conta o nível que a F1 exige a novas pistas.

José Luís Abreu