F1: Motores V6 Turbo são “curtos” para ultrapassar 1000 Cv

As atuais unidades motrizes da Fórmula 1 (V6 Turbo) não estão preparadas para ultrapassar a barreira dos 1000cv. Quem o diz é o diretor da Renault, Ciryl Abiteboul. Apesar destas declarações, o francês admitiu que em 2017 a potência dos motores rondará os quatro dígitos, e ainda afirmou que a potência ideal destas unidades motrizes se situa entre os 900 e 950cv.

Abiteboul disse que as equipas estão a ser demasiado otimistas ao pensarem nos 1000cv de potência, dizendo mesmo que nem a Mercedes conseguirá esse marco histórico, acrescentando também que à luz do atual regulamento, a Renault está a trabalhar em conceitos ‘radicais’, estão preparados para avançar, mas ainda não verão a luz do dia em 2017, por uam questão de fiabilidade.

Mesmo assim, o Dr Helmut Marko espera que a primeira atualização da unidade motriz francesa de 2017 os ponha em linha com a Ferrari, ainda que, para já, atrás dos Mercedes. Já Abiteboul acredita que a Red Bull vai dispor de material suficientemente bom para disputar pódios com a Mercedes, e que o seu objetivo passa por superar os motores da Mercedes em 2018.

Quando questionado acerca das diferenças de combustível entre Renault e Red bull: “A unidade motriz foi desenvolvida pela nossa parceira BP/Castrol, mas penso que funcionará perfeitamente com a Mobil/ Exxon da Red Bull e da Toro Rosso, o motor será igual para os três”, referiu ele.

Vítor Filipe/Autosport