F1: Questões legais terão forçado a introdução do halo

Christian Horner é de opinião de que foram a FIA e a Mercedes que pressionaram a adoção do halo na F1 em 2018. Isto porque é uma solução que não reuniu consenso e foi escolhida em detrimento do Aeroscreen proposto pela Red Bull Racing.

“A Mercedes surgiu com o conceito (do halo) e colocou a FIA numa posição difícil. Se tivermos um acidente agora e não tivermos o halo talvez possamos salvar uma vida, mas depois, do ponto de vista, poderá argumentar-se porque é que ele não estava disponível. Foi por isso que nós (na Red Bull) desenvolvemos o Aeroscreen”, afirmou Horner ao Auto Motor und Sport. “A FIA ficou agora num canto com a única escolha entre o halo e nenhuma outra solução. A minha preocupação é que todas as fórmulas até ao karting tenham de ter isto – A onde é que isto vai parar? Penso que, como piloto, tem de se aceitar, até certo ponto, correr certos riscos”, defendeu o diretor da Red Bull Racing.