F1: Sebastian Vettel desculpou-se… e safou-se!

E pronto! Foi o que bastou. A FIA decidiu não tomar qualquer outra atitude face ao pedido de desculpas apresentado por Sebastian Vettel.

No seu comunicado, a FIA refere: “à luz destes desenvolvimentos, o presidente da FIA, Jean Todt decidiu que o assunto deve ser encerrado. Contudo e face à ofensa e a suas consequências o presidente da FIA deixa claro que uma possível repetição de tal comportamento o assunto será de imediato remetido para o Tribunal da FIA para investigação.”

Ao contrário do que tinha sucedido anteriormente, durante a reunião de Paris, e depois do vídeo do incidente ter sido examinado, Vettel admitiu a sua culpa, desculpando-se perante a FIA e toda a comunidade do automobilismo e isso foi suficiente para Jean Todt e a FIA não levarem o assunto mais além.

Para além disso, o alemão realizará trabalho educacional em diversos eventos da entidade federativa, incluindo o Campeonato FIA de Fórmula 2, Campeonato Europeu FIA de Fórmula 3, num Campeonato FIA de Fórmula 4 a ser definido e no seminário de Comissários da FIA.

Por outro lado, até ao final do ano o piloto da Ferrari não tomará parte em qualquer campanha de segurança nas estradas da FIA. Porém, caso Vettel repita uma atitude semelhante, será levado imediatamente ao Tribunal da FIA.

Acabou por ser uma saída airosa para o tetracampeão mundial, face aos castigos que lhe poderiam ser aplicados. No entanto, Vettel terá que rever o seu comportamento, sob pena de poder ser castigado de forma exemplar, até por que já tem nove pontos na sua superlicença, num máximo de doze. Desta vez, ‘safou-se’, mas depois do México 2016 e Azerbaijão 2017, não se vai ‘safar’ mais vez nenhuma…