Ferrari continua com a maior ‘fatia’ das receitas da F1

A Ferrari vai ser a equipa de F1 que mais ganhos vai ter em 2017, apesar de ter terminado na terceira posição do Campeonato do Mundo de Construtores na época anterior. A ‘Scuderia’ de Maranello não ganha um título de marcas há quase uma década, mas de acordo com um relatório agora divulgado ela é a formação que mais dinheiro recebe da Formula One Management, a empresa que gere os direitos comerciais da Fórmula 1.

A FOM estima as receitas que vai pagar a cada a equipa no começo da época, baseada no dinheiro que recebe dos direitos de televisão, publicidade e outras coisas. Acredita-se que os seus lucros ascendam a 1,83 biliões de dólares, com 1,38 biliões de receitas, 68 % das quais são distribuídos pelas 10 equipas do campeonato, utilizando uma fórmula complexa criada há muitos anos por Bernie Ecclestone. Há muito anos que a Ferrari beneficia de um pagamento especial que lhe permite receber as receitas antes de qualquer outra equipa, graças ao seu lugar histórico neste desporto.

Calcula-se que este ano a ‘Scuderia’ de Maranello consiga receber qualquer coisa como 180 milhões de dólares da FOM. A Mercedes, que venceu os últimos três campeonatos irá receber 171 milhões. Em contraste, a Haas que está só na sua segunda época de F1, receba apenas 19 milhões de dólares. As quantidades de dinheiro pagas às equipas têm sido sempre um tema escondido por Ecclestone, mas face as estes números a FOM não faz comentários nem revela detalhes. Acredita-se que os novos donos da F1, a Liberty Media, quer alterar esta proporcionalidade de verbas distribuídas às equipas, provavelmente reduzindo aquilo que se paga atualmente à Ferrari.

Os números agora relevados pelo Autosport britânico

Ferrari – $180m
Mercedes – $171m
Red Bull Racing – $161m
McLaren – $97m
Williams – $79m
Force India – $72m
Toro Rosso – $59m
Renault – $52m
Sauber – $49m
Haas – $19m

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.