Filipe Albuquerque: “Ele bateu-me na traseira, eu não corro assim…”

Filipe Albuquerque liderava as 24 horas de Daytona quando depois de ter alargado um pouco a trajetória, foi embatido pelo carro do seu adversário na traseira do seu Cadillac, que entrou em pião.

O  português ainda recuperou até 1.5s de Ricky Taylor, mas não foi suficiente:  “Não penso que tenha perdido a corrida. Eu não corro assim! Ele bateu-me na traseira, eu fiz um pião e ele nem sequer esperou por mim. Simplesmente foi-se embora. Se os comissários não concordarem que deviam penalizar, OK. Ele podia ter esperado por mim, pela luta, mas isso não aconteceu. Estou contente com o que fiz, recuperei mas não foi suficiente. E é isso…”

Quando lhe perguntaram se considerava um protesto relativamente à decisão, disse que: “Vou falar com a equipa, farei o que disserem. Para mim, não concordo com a decisão, porque foi claramente na traseira do carro. Não foi uma manobra limpa, todos sabem disso. O público sabe, os adeptos sabem muito, e esta corrida é para o espetáculo”.

José Luis Abreu/Autosport