Indy 500: Alonso passa o teste de ‘rookie’ com distinção

Fernando Alonso realizou o seu primeiro teste com o Dallara DW Honda # 29 em Indianápolis que vai guiar na 101ª edição das Indy 500. Várias dezenas de voltas deram início ao chamado programa de orientação dos ‘rookie’ exigido pela IndyCar serie a quem vai alinhar na prova.

Depois de umas voltas de instalação onde rodou a uma média pouco superior a 213 milhas por hora, Fernando Alonso conseguiu andar mais depressa na segunda ronda de voltas à Indianapolis Motor Speedway atingindo a média de 219,65 mph, mstrando-se cada vez mais à vontade com o monolugar, pintado de laranja como nos tempos em que Johnny Rutherford venceu a corrida, em 1974 e 1976, alusiva à McLaren, que também usa essa decoração atualmente na F1.

“Foi divertido. Um bom ponto de partida, ir aumentando a velocidade. Provavelmente é um pouco difícil no começo atingir o mínimo exigido, mas nas fases seguintes senti-me bem. Agora posso fazer mais voltas e começar a sentir um pouco o carro”, afirmou Alonso após uma pausa entre as rondas de voltas que realizou. O espanhol afirma que conforme foi fazendo mais voltas foi ficando mais confortável ao volante. “Com 40 voltas já consegui escolher as melhor as trajetórias e trocar de mudanças, e quais utilizar e em que curvas. De momento tudo parece bem. Agora as coisas vão começar a sério”, referiu.

“No simulador as coisas parecem muito reais. Tem-se a primeira impressão, mas o carro real dá uma sensação única, de como é andar a fundo numa curva, e não é o mesmo que no simulador”, sublinhou Alonso. “Até agora correu bem. A equipa é fantástica e toda a gente tem ajudado. O Marco acertou o carro de manhã. Andar sozinho é bom, vamos ver como vai ser nas próximas semanas com mais gente na pista”, rematou o espanhol.

Nuno Barreto Costa/Autosport