Lexus arranca com produção do LC para a Europa

A produção dos primeiros Lexus LC para o mercado europeu começou esta semana, numa exclusiva linha de montagem no Japão. A Lexus adaptou a fábrica de Motomachi, a mesma onde foi produzido o supercarro Lexus LFA, de modo a criar um ambiente de trabalho focado, atento e dedicado, para atingir os mais altos níveis de precisão e qualidade.

Totalmente branco, o final da linha de montagem foi redesenhado de modo a que os engenheiros se foquem no trabalho. Cada pessoa tem uma média de 20 minutos para cumprir a sua tarefa, o suficiente para garantir que todo o processo corresponde aos exigentes requisitos de qualidade da Lexus.

A linha de montagem culmina numa cabine de vidro onde cada milímetro da carroçaria é sujeito a um intenso escrutínio, sob uma bateria de luzes LED. A área de inspeção sonora está cercada de painéis de vidro mais grossos, de modo que a menor anomalia possa ser detetada. É também aqui que se verificam componentes funcionais, como as portas. O LC é montado pelos Takumi, uma equipa de artesãos especialmente selecionada e treinada. Todos têm anos de experiência na Lexus.

Para além de ser montado nas mesmas instalações que o LFA, o LC beneficia da tecnologia desenvolvida pela Lexus para a produção artesanal daquele supercarro, nomeadamente do RTM (Resin Transfer Molding), um processo especial para a produção de material compósito CFRP. Ao adaptar a RTM para produção em volume, a Lexus conseguiu incorporar CFRP em áreas-chave do LC, o que contribui significativamente para a redução do peso do novo coupé topo de gama.

A chegada do LC aos distribuidores europeus está prevista para agosto, em duas motorizações. O LC 500 com a motorização V8 a gasolina acoplada a uma transmissão automática de 10 velocidades, uma estreia mundial para este tipo de veículo. O LC 500h conta com o inovador Sistema Híbrido Multi Stage da Lexus, uma tecnologia de última geração que traz múltiplas vantagens no que toca ao desempenho e à experiência de condução, incluindo um binário mais elevado e aceleração linear mais direta desde o arranque.