McLaren-Renault? A hipótese está em cima da mesa

Depois de ao longo da sua história ter sido equipada por dez construtores de motores, Mercedes, Ford Cosworth, Honda, TAG Porsche, Peugeot, BRM, Alfa Romeo, Ford, Serenissima e Climax, o ano de 2018 pode ficar marcado por uma novidade ‘chamada’ McLaren-Renault.

A marca francesa confirma as negociações relativas a um potencial fornecimento de motores no próximo ano, mas com uma operação em que fornece motores… a si própria, à Red Bull e à Toro Rosso, os franceses hesitam muito em incluir mais um ‘gigante’ como a McLaren no seu portfólio.

Há ainda a possibilidade da Toro Rosso poder rumar à Honda, mas neste momento isso não parece muito provável: “Temos um contrato de vários anos com Red Bull Racing e Toro Rosso, mas há restrições no regulamento quanto ao fornecimento de mais de três equipas e para além disso tmeos que ter em conta fornecer mais um cliente sem degradar o nível e a qualidade do serviço das restantes equipas” disse Cyril Abiteboul. Na verdade a McLaren também hesita, pois sente melhorias na Honda.