O que faz um ex-piloto de F1 num teste de GP3?

A pergunta faz sentido quando percebemos que Robert Kubica, que já foi piloto de F1, que já andou nos ralis do Campeonato do Mundo e não só, e que também já correu de protótipos no FIA WEC, participou agora num teste de GP3.

O polaco, vencedor do Grande Prémio do Canadá de 2008, completou mais de 70 voltas num monolugar da equipa Trident no Circuito de Franciacorta, em Itália. Uma surpresa, já que há mais de uma semana ‘batera com a porta’ na ByKolles mesmo antes da época do FIA WEC se iniciar. Mas Kubica mostrou-se deliciado pela simples experiência de voltar a guiar um monolugar. “Devo dizer que a sensação é ótima. Foi verdadeiramente maravilhoso. Fiquei surpreendido porque depois de tanto tempo a sensação do asfalto e as memórias (da F1) voltaram. Claro que há uma série de coisas que posso fazer melhor. Do ponto de vista físico preparei muitos aspetos que posso melhorar, mas os meus limites estão num bom nível”, afirmou o polaco após o teste.

Kubica não guiava um monolugar desde que testou um Lotus de F1 em 2011, realizando então o melhor tempo dos testes de pré-época em Valência, poucos dias antes de sofrer sérias lesões num acidente de rali. Os ferimentos no seu braço direito acabaram por colocar um ponto final na curta carreira do polaco na F1, mas não o impediram de regressar à atividade no WRC e mais recentemente nas corridas de GT e no FIA WEC.

Nuno Barreto Costa/Autosport