Primeira ‘baixa’ entre os Cadillac nas 24 Horas de Daytona

A fase noturna das 24 Horas de Daytona viu um dos pretendentes à vitória, com um dos três Cadillac DPi-V.R. a ficar para trás. O carro # 31 da Whelen, que chegou a liderar vários trechos da corrida até à sexta hora de prova.

Primeiro foi um problema de transmissão, depois um na direção, que fez Mike Conway perder muito tempo nas boxes. Depois seria a vez de ter um ‘contacto imediato’ com um dos Prototype Challenge, quando já era guiado por Erc Curran.

Já para a Wayne Taylor Racing tudo corria de feição, mesmo quando Jeff Gordon foi chamado a fazer o seu segundo turno de condução no Cadillac # 10, antes de Ricky Taylor ter a sua segunda oportunidade aos comandos do DPi-V.R. negro.

Já Filipe Albuquerque fez um primeiro turno de condução irrepreensível, terminando-o a liderar, antes de devolver o Cadillac # 5 da Mustang Sampling a João Barbosa. Na paragem desciam para a quarta posição, antes do piloto do Porto conseguir recuperar a terceira posição a Renger Van der Zande, no Multimaric Riley # 90 da Visit Florida.

Isto tudo concorreu para que o Nissan DPi # 22 da ESM passasse para o segundo posto, primeiro com Bruno Senna ao volante, e depos com Brendon Hartley.
Na categoria GTLM a Ford controlava os acontecimentos, com o # 66 guiado por Sebastien Bourdais, ainda que vendo o Corvette # 3 aproximar-se rapidamente com Jan Magnussen ao volante.

Em GTD as mudanças eram constantes, ora com um Porsche no comando, ora com o Lexus # 15, sendo que Pedro Lamy rodava já muito atrasado, depois dos turnos de Paul Dalla Lana e Mathias Lauda, ‘afundado’ na 22.ª posição.

Nuno Barreto Costa/Autosport