Primeiro Aston Martin elétrico prometido para 2019

Andy Palmer, CEO da Aston Martin, confirmou que a construtora britânica vai mesmo avançar com a produção do seu primeiro elétrico Rapid E para 2019, apesar da desistência do parceiro chinês LeEco.

A retirada da chinesa LeEco do projeto do Rapid E devido a dificuldades financeiras foi rapidamente colmatada pela Aston Martin que encontrou na Williams Advanced Engineering a parceira necessária para levar a bom porto a produção do primeiro elétrico da empresa.

A mudança de parceria acabará, no entanto, por impactar a produção do elétrico, já que o volume total será limitado a 155 unidades: três vezes menos do que inicialmente previsto.

O motor elétrico do futuro Rapid E deverá ter uma potência inicial de 550 CV, capaz de garantir prestações ao nível do atual Rapide S, que atinge uma velocidade de ponta acima dos 300 km/h e uma aceleração dos 0-100 Km/h em 4,2 segundos, graças ao seu motor de combustão 6.0 V12 de 552 cv. A autonomia será de pelo menos 300 quilómetros.

A Aston Martin apresentou no Salão de Genebra, no início de março, o concept DBX de um futuro modelo coupé elétrico, confirmando o interesse da marca pelas energias alternativas. Recorde-se que no ano passado, uma versão do Rapide a hidrogénio completou uma volta inteira ao circuito de Nurbugring.

Luís M. Mota

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.