Rali de Portugal, PE13: Neuville vence e aproxima-se

Thierry Neuville começa a tarde a atacar e vence a segunda passagem por Vieira do Minho. No entanto o piloto belga conseguiu apenas recuperar um segundo para Ogier, que foi o segundo mais rápido estando a diferença agora nos 18,5s. Ott Tanak foi o terceiro mais rápido e tenta subir na classificação depois do toque que o afastou da luta pela vitória em Amarante. Dani Sordo parece ter o terceiro lugar seguro. Foi o quarto mais rápido e ganhou mais 2,8s a Craig Breen estando a diferença nos 24s.

Hayden Paddon teve de desistir depois dos problemas na direção assistida.

No WRC2 continua a luta pelo segundo lugar. Teemu Suninen foi o mais rápido e recuperou 4,1s a Pontus Tidemand e está agora a apenas 1,8s. Miguel Campos foi o oitavo mais rápido e subiu ao sexto lugar após a desistência de Pierre-Louis Loubet.

Declarações:

#1, Ogier/Ingrassia:

“É possível gerir a vantagem, mas nunca é fácil. Andámos rápido mas ao mesmo tempo tive o cuidado de poupar os pneus, porque esta tarde a etapa é longa”.

#2, Tanak/Molder:

“Não estamos muito frustrados. Foi difícil, mas tivemos um pouco de cautelas”.

#3, Evans/Barritt:

“Sentimos um cheiro a queimado que nos pareceu do sistema elétrico e decidimos parar para ver o que seria. Não descobrimos nada na altura, mas aquilo deixa-nos inquietos”.

#4, Paddon/Marshall: Antes do início da classificativa o piloto da Hyundai ficou sem direção assistida no i20 e embora tivesse iniciado o troço, acabaria por não concluí-lo.

#5, Neuville/Gilsoul:

“Havia um pouco mais de aderência e o carro agora está a funcionar melhor, embora a traseira deslizasse um pouco, mas fizemos um bom troço”.

#6, Sordo/Marti:

“Gostei do nosso desempenho, demos o máximo. Agora os mais importante são os próximos troços”.

#7, Meeke/Nagle:

“Continuamos a tentar aprender algumas coisas diferentes, mas, mesmo assim, não é um dia fácil”.

#8, Breen/Martin:

“Usamos dois pneus macios atrás e o carro balançava tanto que julgávamos ter um furo. Veremos o que posso fazer até ao final desta etapa”.

#9, Lefebvre/Moreau:

“Espero que a minha escolha de pneus me permita fazer estes três troços sem poblemas. Tenho quarto de mistura macia e dois de mistura dura”.

#10, Latvala/Anttila:

“Foi muito importante falar com os médicos, ter algum descanso e algo para beber. No desta jornada e com os saltos senti-me horrível, mas depois fui foicando melhor.”

#11, Hanninen/Lindstrom:

“Os pneus faziam o carro balançar bastante, o que não me inspira muita confiança. Veremos o que conseguirei fazer nas próximas classificativas”.

#12, Lappi/Ferm:

“As trajetórias não são as ideias, devido à minha escolha de pneus, pois o carro revela um comportamento algo instável, mas não cometi erros. Estas classificativas encontram-se em muito boas condições”.

#14, Ostberg/Floene:

“O carro está a ter um comportamento brilhante. É a primeira vez que utilizo a mistura dura da D-Mack e é perfeita. Foi uma boa escolha”.

#31, Mikkelsen/Synnevaag:

“O troço estava em condições, depois de ter começado a degrader-se am algumas zonas, mas agora estava bom”.

#32, Tidemand/Andersson:

“Continuamos bem. Tentaremos andar mais depressa no troço longo, como fizemos de manhã”.

Tempos Online – CLIQUE AQUI