Renault pede desculpas a Max Verstappen e à Red Bull

Cyiril Abiteboul pediu desculpas a Max Verstappen e à Red Bull na sequência dos problemas de motor que levaram o holandês ao abandono no Grande Prémio e prometeu agir para que tal não se volte a repetir.

Após a corrida Christian Horner tinha dito que a Renault tinha fornecido material abaixo do exigível para os padrões da F1 e pediu ao construtor francês para resolver a questão da fiabilidade da sua unidade motriz quanto antes.

Abiteboul lamentou os problemas e pediu desculpas diretamente a Verstappen e à equipa Red Bull, e garantiu que nos bastidores vai tratar dos problemas de fiabilidades tidos pelo holandês quer em Spa-Francorchamps quer noutras ocasiões, tendo referido ter sido detetada a origem do problema: “Uma anomalia ao nível dos sistemas eletrónicos parecem estar no centro deste problema. Pessoalmente peço desculpa à Red Bull Racing e, mais especificamente, ao Max e aos seus muitos fãs, que estão tão desiludidos quanto nós estamos. Vamos trabalhar muito de perto com a RBR para tomar as medidas necessárias para resolver o problema, e um mapeamento para erradicar anomalias como as agora verificadas, de modo a não prejudicar o potencial do seu conjunto”.

Esta tomada de posição da Renault segue-se às declarações de Verstappen de que os problemas que têm levado aos seus abandonos não se devem a simples falta de sorte e que a situação é, em si, “muito desmotivadora”. Além de que vai levar a penalizações na grelha de partida no Grande Prémio de Itália, devido à troca de órgãos da unidade de potência para Monza.