Robert Kubica: “Foi um dia importante do ponto de vista emocional…”

Não há adepto de Fórmula 1 que não tenha saudades de Robert Kubica na Fórmula 1! Desde o trágico acidente que o polaco sofreu num rali em Itália, em fevereiro de 2011, que não mais Robert Kubica se sentou aos comandos de um F1. Mas isso acabou ontem. Foram seis anos em que travou várias lutas, a primeira e mais importante pela vida, a segunda pela sua melhor recuperação possível, e depois disso foi ultrapassando obstáculo a obstáculo, regressou à competição, em setembro de 2012, vencendo um rali em Itália. Em 2013 pilotou para a Citroën no WRC2, onde foi Campeão, passou para o WRC em 2014, onde pilotou um Ford Fiesta RS WRC da M-Sport ‘modificado’ e depois de se ter desligado dos ralis ao mais alto nível – porque não tinha lugar numa equipa oficial e também não tinha meios para se bater com os homens da frente, saiu dos ralis – fez algumas provas de velocidade e agora cumpriu um sonho que tinha deste o dia do acidente: regressar aos comandos de um Fórmula 1.

Pilotou em Valência um Lotus E20 pintado com as cores da Renault, completou 115 voltas e rodou com quantidades diversas de combustível: “Para mim foi um dia muito importante do ponto de vista emocional. Estava há muito tempo afastado dos paddocks da F1 passei por momentos difíceis, continuei a trabalhar forte e há uns anos pensava que isto seria impossível. Por tudo isso os sentimentos são distintos, e por um lado estou orgulhoso do que conseguiu agora, mas por outro fiquei a saber o que perdi. Não sei o que o futuro me trará, mas depois de ter trabalhado um ano para isto, rodei com um bom ritmo, fui consistente e em condições difíceis. não é fácil, após seis anos, mas sabia que conseguiria e estou satisfeito”, disse Kubica ao motorsport.com.

José Luís Abreu

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.