Ross Brawn quer abolir as bandeiras azuis na F1…

Ross Brawn trouxe a público uma nova ideia para apimentar as corridas de Fórmula 1 e fala da possibilidade de serem abolidas as bandeiras azuis, que como se sabem, servem para avisar os pilotos mais lentos em pista da aproximação de outros carros que se estão a preparar para os dobrar, permitindo dessa forma que pilotos atrasados não ‘incomodem’ os carros da frente.

Ross Brawn, que foi recentemente nomeado Formula One Managing Director of Motorsports é de opinião que isso poderá tornar as corridas mais interessantes, já que os pilotos mais lentos deixam se ser chicanes ‘andantes’ e passam a ser adversários ‘reais’: “O Ken Tyrrell era famoso por dizer aos seus pilotos para não se deixarem ultrapassar mesmo quando estavam a ‘levar’ uma volta de avanço, e o meu instinto é que provavelmente fazíamos bem em livrarmos-nos das bandeiras azuis de modo a que se criassem mais desafios nas corridas. Um piloto moderno, se está na frente da corrida, está sempre a fazer ouvir no rádio para lhe tirarem os carros da frente ‘mostrem-lhe as bandeiras azuis, mostrem-lhe as bandeiras azuis’. Querem ter caminho livre e mentalmente estão preparados para ter caminho livre e não querem ter que ultrapassar normalmente quem está na frente deles. E eu acho que isso criaria mais incerteza na corrida. Reparem que o debate se faz nas penalizações para os pilotos e a medida recente da FIA de recuar nessas penalizações para alguns comportamentos em pista é ir na direção certa. Claro que se um piloto foi demasiado agressivo os Comissários têm que reagir, mas acho que se deve ser mais permissivo. Por exemplo, o Max Verstappen é uma lufada de ar fresco na F1 pois é muito agressivo e chateou algumas pessoas, mas as corridas devem ser assim, e eu não penso que ele tenha feito alguma coisa ultrajante, portanto acho que temos que recuar um pouco nesse ponto”, disse Brawn.

José Luis Abreu/Autosport