Estratégia de Carlos Tavares revoluciona PSA

A saúde do Grupo PSA está bem e recomenda-se. No primeiro semestre de 2017, a margem operacional corrente atingiu um recorde de 7,3 % para a divisão Automóvel, fruto de um resultado operacional corrente de 1.442 milhões de euros, com um crescimento de 10,7%. O volume de negócios do Grupo é agora de 29.165 milhões de euros, tendo registado um aumento de 5%, ao passo que o resultado líquido do grupo atingiu igualmente um novo máximo de 1.256 milhões de euros. A posição financeira líquida está fixada em 7.631 milhões de euros, graças a um Free Cash Flow positivo de 1.116 milhões de euros.

Carlos Tavares, Presidente do Conselho de Administração do Grupo PSA: “Os resultados recorde do Grupo PSA foram alcançados graças aos nossos clientes, que tornaram um sucesso os nossos mais recentes lançamentos, bem como pelo empenho dos colaboradores do Grupo, focados na realização dos objetivos do plano ‘Push to Pass’. A eficiência e a agilidade com que as equipas conseguiram superar as adversidades inspiram confiança na capacidade do Grupo PSA em lidar com os desafios que se aproximam”.

Os resultados do Grupo PSA em detalhe:

O volume de negócios do Grupo ascendeu a 29.165 milhões de euros no 1º semestre de 2017, um aumento de 5% face ao 1º semestre de 2016. O crescimento acumulado desde o arranque do plano “Push to Pass”, com taxas de câmbio constantes, eleva-se a 8,2%3 .

O volume de negócios da divisão Automóvel ascendeu a 19.887 milhões de euros, também com um aumento de 3,6% face ao 1º semestre do ano passado, devido, principalmente, ao sucesso dos novos modelos e à disciplina de preços imposta.

O Resultado Operacional Corrente do Grupo ascendeu a 2.041 milhões de euros, crescendo 11,5% face ao 1º semestre de 2016. Com um Resultado Operacional Corrente de 1.442 milhões de euros, a divisão Automóvel cresceu 10,7% em comparação com o mesmo período de há um ano e atingiu um nível de rentabilidade recorde de 7,3%, apesar dos aumentos dos custos da matérias-primas e do impacto negativo das taxas de câmbio. Esta performance resultou, em particular, de um mix de produto favorável e da constante preocupação com a redução de custos.

Os produtos e custos operacionais não correntes atingiram 112 milhões de euros negativos, comparativamente aos 207 milhões de euros negativos do 1º semestre de 2016.

As despesas financeiras líquidas do Grupo viram-se reduzidas a -121 milhões de euros, contra os -150 milhões de euros, registados nos primeiros seis meses do ano passado.

O resultado líquido consolidado do Grupo ascendeu a 1.474 milhões de euros no 1º semestre do presente ano, com um aumento de 91 milhões de euros, apesar do impacto negativo das operações na China. O resultado líquido correspondente à participação do Grupo é de 1.256 milhões de euros, contra 1.212 milhões de euros registados nesta altura em 2016.

O Resultado Operacional Corrente do Banque PSA Finance foi de 312 milhões de euros4 , um aumento de 5,1% em comparação com o 1º semestre de 2016.

O Resultado Operacional Corrente da Faurecia foi de 587 milhões de euros, com um aumento de 19,8% em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

O free cash flow das atividades industriais e comerciais ascendeu a 1.116 milhões de euros, suportado pela melhoria da margem bruta de autofinanciamento.

O nível de stock aumentou, no final de junho de 2017, para 374.000 veículos (incluindo o stock da rede independente), com uma redução de 25.000 veículos em relação ao final de junho de 2016.

A Posição Financeira Líquida das atividades industriais e comerciais ascendeu aos 7.631 milhões de euros, a 30 de junho de 2017, registando um aumento de 818 milhões de euros, em relação ao registado a 31 de dezembro de 2016.

 

Perspetivas de mercado

Para 2017, o Grupe prevê um mercado automóvel em alta, na ordem dos 3% na Europa e de 5% na China, América Latina e Rússia.

 

Objetivos operacionais

Os objetivos do plano “Push to Pass” são:

  • Uma margem operacional corrente5 média superior a 4,5% para a divisão Automóvel no período 2016-2018 e um objetivo acima dos 6% em 2021;
  • Um crescimento de 10% do volume de negócios do Grupo entre 2015 e 20186 , visando 15% adicionais até 2021

Para aceder à apresentação dos Resultados do 1º semestre de 2017 clique aqui: https://www.groupe-psa.com/fr/finance/publications-financieres/

 

Leia também:

PSA aposta na compra e venda de carros online