DAKAR: António Lopes, o primeiro português a participar

Hoje em dia, Portugal é um dos países mais fortes no Dakar, com dois pilotos entre os principais favoritos à vitória, mas esta é uma história longa, que teve o seu começo com António Lopes, o primeiro motard luso a participar no Dakar, em 1991.

António Lopes já levava consigo um extenso palmarés nas motos, já que foi Campeão Nacional de Enduro, em 1990, já tinha vencido o Raid de Portalegre, no estrangeiro, foi por exemplo 26º lugar no Rali dos Faraós.

Se nos autos a participação lusa começou logo em 1982, através de José Megre, aos comandos de um UMM Indenor 2.5 com o nº 216 (foi 45º da geral), foi apenas na 13ª edição do Dakar, em 1991, que um motard português participou pela primeira vez no Dakar.

Aos comandos de uma Honda Africa Twin 650, e com a assistência da Honda França, o piloto luso participou no Paris-Tripoli-Dakar, e impressionou na fase inicial da corrida. Chegou ao dia de descanso no 29º lugar da classificação geral, isto numa prova em que participavam cerca de três dezenas de motos de equipas oficiais, e logo na liderança da classe Maratona.

Na 12ª etapa, na especial entre Tombuctu e Nema, já era 20º classificado, e mantinha a liderança da Classe Maratona há três dias, quando ainda no Mali, uma forte queda o levou a perder os sentidos. Teve que ser evacuado de helicóptero, e abandonou a prova.

Nunca mais voltou, mas ficou o registo de uma grande estreia, aos comandos de uma Africa Twin praticamente de série. O primeiro participante moto a terminar foi Pedro Amado, no ano seguinte, 1992, aos comandos de uma Yamaha XTZ 660 (foi 28º da geral/9º na classe Maratona), mas dele falaremos noutra altura…

Alexandre Melo / MotoSport