Mach Chicken: Uma Explosiva Kawasaki Tracker S1

Juntar um potente motor de 2 tempos numa configuração “Tracker” pode resultar em algo explosivo. E ainda mais se o motor de 2 tempos que estivermos a falar for um famoso S1 da Kawasaki. Esta Tracker S1 de 1975 pertence a Aaron Pierson que realizou este incrível trabalho de transformação e que o apelidou de “The Mach Chicken”.

Aaron vive em Alberta, Canadá e trabalha numa empresa onde constrói e testa motores turbo-hélice para aviões. A sua família era proprietária de um cobcessionário Kawasaki onde veio a descobrir este motor S1.

Aaron Pierson teve este motor guardad durante anos até decidir itilizá-lo tendo encontrado um antigo quadro de uma Mach3 em muito mau estado e começou a recuperá-lo.

O motor estava em excelente estado mas Aaron desmontou-o por completo e fez-lhe alguns melhoramentos sobretudo aumentando a sua taxa de compressão. O quadro foi também totalmente revisto e reforçado onde necessário.

Os escapes foram realizados de raíz tendo comprado uma máquina de soldar e aprendido a fazê-lo enquanto fabricava os escapes… Depois no barracão do pai encontrou um antigo pneu Carlisle e um banco de Yamaha TY250 totalmente novo que tinha sido comprado para montar numa YZ e que acabou por ficar na prateleira.

O depósito é o original da S1 devidamente recuperado e pintado nas cores clássicas da Kawasaki. Na frente Aaron montou umas suspensões Marzochi antigas de uma Hercules GS250 e muitas outras peças de um amontoado de sobras foram sendo utilizadas nesta preparação. A manete de embraiagem é da Works Connection e as peseiras são de uma Husqvarna de enduro.

As rodas originais foram desmontadas e recuperadas. Montando agora na frente um pneu Duro actual. Os travões de tambor originais foram também recuperados e perfurados para maior arrefecimento.

A ignição é controlada por um botão de uma WR450. Debaixo do banco está montada uma pequena bateria de gel e foi colocado um interruptor no guiador para alternar as luzes entre médios e máximos de tecnologia LED no farol dianteiro.

A caixa foi mantida a original. A Mach Chicken não inclui espelhos, nem piscas, nem guarda lamas mantendo assim um estilo de moto de competição. Apenas se manteve o conta kilómetros original da S1.

O resultado final está à vista e a sua condução é impressionante pois pilota-se como qualquer outra flat tracker. A qualquer lugar que Aaron vá com a sua Mach Chicken a curiosidade é obviamente imensa. A Mach Chicken é um verdadeiro ice-breaker.

Pedro Rocha

Fotos de : Aaron Pierson

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.