MotoGP: Maverick Viñales autoritário em Termas de Río Hondo

Bem se pode dizer que assistimos a mais do mesmo na segunda sessão de treinos livres do Grande Prémio da Argentina, em Termas de Río Hondo. Com as previsões de chuva para amanhã, os últimos minutos da sessão foram muito movimentados com os pilotos a lutarem por um lugar no top 10 da classificação conjunta das duas sessões, que pode valer desde já o passaporte directo para a Q2, a fase decisiva da qualificação.

Tal como na primeira sessão do dia, Maverick Viñales estabeleceu o melhor tempo ao rodar em 1m39.477s, marca que ficou a 66 milésimos da pole position alcançada o ano passado por Marc Márquez. E precisamente o piloto espanhol, que não evitou uma queda na primeira sessão do dia, foi o segundo mais rápido a 0.301s de Viñales.

Num treino livre onde todos os pilotos melhoraram os registos em comparação com a sessão anterior, um dos destaques vai sem dúvida para o grande desempenho dos dois pilotos da Aspar Team, Karel Abraham e Álvaro Bautista, que ficaram a com a terceira e quarta posições, respetivamente.  Os dois homens da formação espanhola foram mesmo os melhores representantes da Ducati não obstante serem pilotos privados e Karel Abraham estar aos comandos de uma Desmosedici GP15. O top cinco foi fechado por outro piloto privado da Ducati neste caso Danilo Petrucci, que já havia sido segundo no primeiro treino livre. Loris Baz, Cal Crutchlow, Jonas Folger, este o melhor estreante em pista, Aleix Espargaró e Andrea Iannone fecharam o top 10 dos pilotos que caso chova amanhã, o que impossibilitará a melhoria dos tempos, já garantiram a passagem directa à Q2.

Isto significa que nomes como Johann Zarco, Dani Pedrosa, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo ficaram virtualmente de fora da fase decisiva da qualificação, pelo que neste momento estão obrigados a realizar a Q1 onde terão de ocupar as duas primeiras posições para garantir o acesso à Q2.

Zarco, depois de ter dado boas indicações no primeiro treino livre, foi apenas 12º. Já os dois pilotos da Ducati, Dovizioso e Lorenzo, não foram além da 14 e 18ª posições, respetivamente. Jorge Lorenzo sentiu mesmo muitas dificuldades nesta sessão sendo 1.122s mais lento do que Maverick Viñales.

Já Valentino Rossi foi 16º e continua a demonstrar as mesmas dificuldades exibidas em Losail e que foram esbatidas apenas na corrida. Quanto a Dani Pedrosa não evitou uma queda durante o treino livre e obteve apenas o 13º tempo. Nota ainda para Álex Rins, que debilitado fisicamente, continua longe das primeiras posições e para os dois pilotos da KTM, Pol Espargaró e Bradley Smith (este não evitou uma queda), que desta feita fugiram ao final da tabela de tempos, que foi encerrada por Sam Lowes, piloto que continua a desiludir nesta sua estreia na classe rainha.